Por que e como investir na educação médica continuada?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
educação médica

A educação médica não termina com a formatura. Pelo contrário, ela deve acompanhar o médico durante toda a sua carreira.

Neste post, você vai encontrar dados importantes sobre a educação médica continuada e os principais motivos pelos quais se dedicar a ela.

Descubra também as dicas de como você pode implementá-la em seu cotidiano para se tornar um profissional ainda melhor, a seguir!

O que é e qual é a importância da educação médica?

Para acompanhar a evolução da Medicina, é fundamental que os profissionais invistam na sua educação médica.

Afinal, a área está sempre em movimento. Novas técnicas, conhecimentos e tecnologias surgem a todo instante. 

Por isso, o médico que não estiver atento a essas mudanças ficará com grande parte de seus conhecimentos obsoletos.

Isso porque técnicas e tratamentos usados há 10 anos atrás provavelmente já não são as melhores opções nos dias de hoje. 

Durante este tempo, muitos estudos foram desenvolvidos para encontrar soluções mais eficazes aos problemas de saúde.

Além da pesquisa científica, a Medicina também evolui por meio da troca de experiências entre os profissionais. 

Neste sentido, a educação médica ajuda a promover espaços para este tipo de interação, tais como cursos, congressos e seminários.

Tudo isso é importante para que os pacientes tenham acesso à saúde de qualidade. 

Ser atendido com o que há de mais atual na Medicina é um ponto chave na satisfação dos pacientes, mas não é só isso! A educação médica continuada é, acima de tudo, uma responsabilidade inerente à profissão.

Falaremos mais sobre isso, no próximo tópico.

O que diz a lei sobre a educação médica continuada? 

O Conselho Federal de Medicina (CFM) estabelece a obrigação do médico de manter seus conhecimentos em contínuo aprimoramento. 

Esta exigência está definida no primeiro capítulo do Código de Ética Médica. O texto ainda ressalta que o médico deve usar o melhor do progresso científico para beneficiar os seus pacientes.

Em 2005, o CFM instituiu, por meio da resolução nº 1.772, o Certificado de Atualização Profissional para médicos com título de especialista e criou a Comissão Nacional de Acreditação.

A lei definia a obrigatoriedade do certificado de atualização profissional para especialistas, estabelecendo um prazo para a obtenção do mesmo e a sua validade. 

A Comissão Nacional de Acreditação era o órgão responsável por elaborar as normas, definir o cronograma do processo e emitir o certificado.

No entanto, esta resolução foi revogada em 2012 e a Comissão Nacional de Acreditação foi extinta.

A iniciativa tinha boas intenções, porém se mostrou um investimento muito alto para os médicos mais jovens e um obstáculo para os especialistas.

Portanto, em termos de lei sobre a educação médica continuada, permaneceu apenas a orientação do Código de Ética Médica.

3 tipos de educação médica continuada

A seguir, listamos os 3 (três) principais tipos de educação médica continuada nas quais você pode investir para se manter atualizado:

Congressos e seminários

São os tipos mais comuns de educação médica.

Quando falamos em congressos e seminários, pensamos em faculdades de Medicina. 

De fato, estes eventos são parte do universo acadêmico. No entanto, também vale a pena acompanhar a programação do CFM e de outras associações médicas, que oferecem boas oportunidades de aprendizado.

Os congressos e seminários costumam abordar diversos temas da área e são excelentes fontes para conhecer novidades, como pesquisas e inovações tecnológicas.

Cursos de especialização 

Para uma abordagem programática, a melhor opção são os cursos de especialização

Este tipo de educação médica se propõe a desenvolver uma habilidade específica no profissional. Portanto, você vai precisar cumprir uma carga horária e executar tarefas para receber um certificado.

É possível encontrar cursos em universidades, nos Conselhos Regionais de Medicina e em sociedades de especialistas.

Teleducação

Outra forma de se atualizar é por meio da teleducação. Ou seja, utilizando as tecnologias de comunicação e informação para ampliar seus conhecimentos.

Este tipo de educação médica se refere mais à forma como as informações chegam até o profissional. Isso porque você pode participar de congressos, seminários e cursos através de videoconferências.

Trata-se de um ótimo recurso para quem não pode se deslocar até um local específico e alavancar seu processo de aprendizado.

Como implementar a educação médica continuada?

Há diversos modos de implementar a educação médica continuada. Desde a participação nas categorias que comentamos no tópico anterior até a leitura de artigos sobre a área.

Confira, a seguir, algumas dicas para que você inclua esta atividade no seu cotidiano:

Mantenha uma rotina de estudos

O ideal é manter uma rotina de estudos. Você deve pensar na educação médica como parte do seu trabalho.

Por isso, reserve um tempo do seu dia para acompanhar as notícias da sua especialidade e ler artigos científicos relevantes.

Neste sentido, a internet será uma grande aliada para você encontrar boas fontes onde este material é publicado.

Uma boa dica é usar o repositório de periódicos Scielo e o Google Acadêmico.

Não esqueça de fazer anotações para registrar o seu progresso e consultar o que você já estudou para reforçar novos conhecimentos.

Participe dos eventos médicos

Ao fazer sua pesquisa, você vai se deparar com vários anúncios sobre eventos médicos relacionados aos seus assuntos de maior interesse. 

Estipule uma meta anual para participar de alguns deles. Isso é importante não só para o seu conhecimento, como para criar uma rede de contatos com seus colegas de profissão.

Faça cursos

Para se aprofundar ainda mais em seus conhecimentos, você pode procurar um curso de especialização. 

Neste caso, o seu gasto será um pouco maior do que as outras formas de implementar a educação continuada. Entretanto, o investimento vale a pena para que você se torne um profissional melhor.

Assim, certamente você será compensado, já que o seu currículo é um diferencial para os pacientes escolherem consultá-lo.

Estas dicas funcionam melhor se você aplicá-las em conjunto, pois são complementares.

Até agora, falamos sobre os conhecimentos da prática da medicina em si. Porém, se você possui uma clínica, também precisa ampliar seu entendimento sobre gestão e marketing médico. 

Pensando nisso, produzimos uma série de materiais que podem te ajudar. Confira!

Perguntas frequentes:

O que é educação médica continuada?

É o processo de melhoria e atualização dos conhecimentos médicos, que pode ser feito por meio da participação em congressos, seminários e cursos de especialização.

Qual é a importância da educação médica?

É importante para se manter atualizado sobre as técnicas e conhecimentos da Medicina, a fim de oferecer o que há de melhor na área em benefício dos pacientes.

Como implementar a educação médica continuada?

Mantendo uma rotina de estudos, participando de eventos médicos e fazendo cursos de especialização.

Siga a Feegow!

Posts recentes

Conheça a Feegow

Assine nossa newsletter!

Fique tranquilo, seus dados estão seguros conosco. Nós também odiamos spam!