como fazer laudo médico

Como fazer um laudo médico eficiente em 3 passos!

Um laudo médico bem elaborado possui todas as informações necessárias para garantir sua eficiência. Veja dicas de como fazer um laudo médico muito mais preciso! 

Mais do que saber como preencher um laudo médico de forma correta, tecnicamente falando, é importante garantir que o paciente receberá o diagnóstico correto e compreensível, e que irá iniciar o tratamento o mais rápido possível! 

Quando um paciente chega ao seu consultório solicitando um laudo pericial ou laudo para auxílio-doença, na correria do dia a dia, você consegue ter certeza de como fazer logo de cara? Dúvidas sobre como fazer um relatório médico são mais comuns do que você pensa.  
 
Não se engane! Não são apenas profissionais iniciantes que têm esse tipo de incerteza, profissionais mais experientes e que já atuam na carreira médica há algum tempo também podem travar na hora de emitir um laudo médico.  

Usar um modelo padrão para laudos pode te ajudar a ser mais ágil e assertivo na hora de laudar os exames dos seus pacientes.  

Separei aqui neste post dicas imperdíveis para que você emita seus laudos com segurança, agilidade e praticidade. Confira!  

O que é um laudo médico?

Antes das dicas e de começarmos a elaborar um laudo médico mais eficiente na prática, precisamos voltar ao início de tudo: entender o que é e para que serve 

Em síntese, um laudo médico é um documento formal que, utilizando-se de termos técnicos, transcreve o resultado de um exame.  

Ou seja, o laudo é o resultado de um exame redigido por um especialista.  

Esse profissional, responsável por laudar um o resultado, faz toda a avaliação dos exames e indica se há alterações que levam ao diagnóstico do paciente.  

Isso você, óbvio, já sabe!  

Vale lembrar aqui, entretanto, de uma das exigências do CFM: o laudo precisa ser assinado somente por profissionais especialistas na área do exame. 

Isso quer dizer, por exemplo, que um eletrocardiograma (ECG) deve ser laudado especificamente por um cardiologista e assim por diante.  

⚠ Esse é um detalhe de muita importância, principalmente para clínicas que estão começando sua caminhada não cometerem um erro que parece banal, mas ninguém está livre.  

Como elaborar um laudo médico?

Sabendo que o laudo médico é usado para formalizar e compartilhar resultados de exames, o próximo passo é saber como fazê-lo de forma ágil e eficiente! 

Todo laudo precisa ter: 

 Nome completo do paciente;

 Nome e endereço do local da realização do exame; 

 Nome do médico solicitante; 

 Data da realização do exame; 

 Justificativa para a solicitação do exame; 

 Conduta e descrição detalhada do exame; 

 Hipótese diagnóstica; 

 informações adicionais (como peso, altura, etc. devem aparecer no laudo se forem realmente importantes).  

Vamos, então, a um exemplo utilizando um caso já citado neste texto: para exames do coração, como o ECG, é indispensável saber o condicionamento físico do paciente.

E em outros exames essa informação pode não ser necessária. Ou seja, no contexto dos exames cardiológicos as informações adicionais de circunstâncias físicas são realmente importantes e precisam ser mencionadas.  

Não se esqueça também de que as informações acima citadas são comuns em laudos clínicos. Em outros laudos médicos, como exemplo, os laudos ocupacionais, as informações exigidas serão outras.  

Mas, não se preocupe, o nosso próximo item é exatamente sobre isso. Entenda a diferença entre os documentos a seguir!

Quais são os tipos de laudo médico para benefício previdenciário?

Certamente, durante a sua carreira médica você precisará emitir laudos médicos de diferentes tipos, já que é muito comum pacientes que precisam solicitar um benefício previdenciáriopor exemplo. 

Para isso, é importante saber quais são esses tipos de laudo que você pode encontrar no dia a dia em consultório.

Laudo médico com CID

A Classificação Internacional de Doenças (CID) é prevista no laudo médico como elemento obrigatório para a perícia do INSS, assim como no atestado médico, com a permissão do paciente. Mais do que isso, é indispensável padronizar as doenças.  

Essa medida, então, traz segurança tanto para o paciente quanto para o empregador, pois a presença de doença não impede um indivíduo de exercer algumas atividades.  

Para classificar as limitações no laudo com CID, você não deve esquecer de dizer qual é o grau da incapacidade, sendo ou parcial, quanto à duração, se é temporária ou definitiva, e a profissão, sou seja, se é uniprofissional, multiprofissional ou omniprofissional. 

Laudo médico pericial

O laudo médico pericial está ligado ao âmbito jurídico e é bastante utilizado para investigar um indivíduo. Ou seja, pode ser solicitado por um juiz para investigar problemas ocasionados por uma medida judicial. 

Além disso, o laudo pericial é utilizado como prova. Sendo um documento elaborado por peritospode ser solicitado para a saúde ocupacional e é responsável por atestar se um indivíduo está apto, ou não, para realizar determinada atividade.

Laudo médico para PCD

De acordo com a Lei de Cotas (Lei nº 8.213, de julho de 1991), toda pessoa com deficiência pode ingressar no mercado de trabalho. Para que isso aconteça, é necessário a emissão de um laudo médico para PCD.  

Além disso, a lei é importante para a garantia de direitos às pessoas com deficiência. Por isso, é necessário que o laudo seja bem detalhado e dentro das normas da legislação brasileira.  

Para preenchê-lo você vai precisar: 

  • Dados pessoais do paciente; 
  • Denominação da doença com base na Classificação Internacional de Doenças (CID); 
  • Detalhamento das limitações do indivíduo; 
  • Permissão do paciente para torná-la pública;

Lembre-se de que a descrição da deficiência física deve ser bem detalhada. Por exemplo, se houver encurtamento do membro, considere apenas casos em que for maior que 4 cm.

Por que padronizar seus laudos médicos?

Para clínicas e consultórios focados na realização de exames, a emissão de laudos médicos é uma das atividades indispensáveis à rotina dos médicos.  

A padronização do laudo médico traz, sem dúvida, ganhos imensuráveis para o seu negócio, incluindo agilidade e precisão no diagnóstico do paciente.  

Por ser um documento técnico, o médico laudador utiliza termos técnicos para escrevê-lo, quando você foca na padronização, o documento pode ser lido por qualquer pessoa. 

Sem contar que, um documento padrão transmite profissionalismo, qualidade e segurança, além de te destacar no mercado, criando uma identificação para a sua clínica. 

Como a tecnologia pode ajudar na emissão de laudos médicos?

Se você ainda não sabe como a tecnologia pode otimizar a emissão de laudos na sua clínica ou consultório, conheça alguns recursos a seguir: 

Laudos com reconhecimento de voz: você já passou pela situação de transcrever áudios longos? Ou ter de emitir laudos longos e mais complexos?

O reconhecimento otimiza o tempo de transcrição do laudo, pois o profissional laudador escreve o laudo quando analisa o exame, tudo em tempo real. 

 Prontuário do Paciente Eletrônico (PEP): o PEP é importante para a elaboração dos laudos médicos pois fornece informações sobre o paciente, como histórico de consultas, anamneses, entre outros. 

 Telemedicinacom a telemedicina, o profissional que for responsável por emitir e enviar o laudo médico, pode fazê-lo de um dispositivo conectado à internet, de qualquer lugar do Brasil.

Assim, a telemedicina diminui barreiras geográficas e garante o direito à saúde de toda a população.

Emissão de laudos à distância: essa é uma grande vantagem que a Telemedicina trouxe para clínicas e consultórios. Afinal, a emissão de laudos à distância ajuda não só a reduzir custos como também auxilia na promoção de saúde.  

Qual o prazo de validade de laudo médico para PCD?

Basicamente, as solicitações de laudos médicos têm prazo de validade de 90 dias. Para que você solicite um novo laudo médico é necessário aguardar um prazo de 75 dias, contando da data de emissão do último documento.

Cerca de 12,7 milhões de pessoas no Brasil possuem algum tipo de deficiência física. Entretanto, só 3,5% estão no mercado de trabalho, segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Perguntas frequentes:

Para que serve um laudo médico?

O laudo médico pericial é fundamental para a concessão de benefícios previdenciários, como o auxílio-doença ou Aposentadoria por Invalidez (incapacidade permanente). Além disso, laudo médico pericial está ligado ao âmbito jurídico e é bastante utilizado para investigar um indivíduo.   

Quem pode emitir um laudo médico?

Uma das exigências do Conselho Federal de Medicina (CFM) é a de que o laudo precisa ser assinado somente por profissionais especialistas na área do exame. Por exemplo, um eletrocardiograma só pode ser laudado por um cardiologista.  

O que é laudo médico com CID?

A Classificação Internacional de Doenças (CID) é prevista no laudo médico, como também no atestado médico, com a permissão do paciente. Essa medida traz segurança tanto para o paciente quanto para o empregador, pois a presença de doença não impede um indivíduo de exercer algumas atividades.  

Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação!