Software como dispositivo médico é possível?

A Anvisa regulamentou os softwares como dispositivo médico. São dispositivos médicos todo o equipamento responsável pelo cuidado, tanto presencial quanto a distância, e do bem-estar dos pacientes. Mas será que um software pode ser tão avançado a ponto de ser um dispositivo médico?

Você já percebeu que as discussões sobre a utilização de softwares médicos estão se tornando cada vez mais frequente na área médica? Continue a leitura e saiba mais!

O principal ganho em contar com um software de gestão clínica é a agilidade em processos médicos, além de oferecer aos pacientes um atendimento personalizado.

A Anvisa regulamentou os softwares como dispositivo médico. São dispositivos médicos todo o equipamento responsável pelo cuidado, tanto presencial quanto a distância, e do bem-estar dos pacientes.

Isso possibilita um diagnóstico mais rápido e efetivo, como, também, uma melhor qualidade de vida.

Por oferecer, além de praticidade e eficácia na relação entre médicos e pacientes, um software clínico fica responsável por auxiliar na gestão de sua clínica.

Essa ferramenta oferece, desde o prontuário eletrônico de pacientes, a todas as movimentações financeiras referentes a clínicas e consultórios.

 

Pensando nisso, encontram-se hoje no mercado diversos softwares encarregados de fornecerem serviços que otimizam o tempo que você gasta em processos e aumentam a produtividade de profissionais da saúde.

O que é um dispositivo médico?

Os mecanismos de pesquisa informam que um dispositivo médico é responsável por ajudar na prevenção, diagnóstico e tratamento de pacientes de uso físico, ou seja, são agentes externos que contribuem significativamente para o diagnóstico dos pacientes. 

Com isso, esses dispositivos médicos auxiliam na precisão e rapidez em diagnósticos e tratamentos, a fim de garantir ao paciente um aumento na qualidade de vida e um atendimento mais humanizado. 

Regularizados pela Anvisa, esses dispositivos tecnológicos podem auxiliar no rápido diagnóstico e em um efetivo tratamento para diversos casos. 

Sendo assim, são considerados dispositivos médicos os softwares clínicos que apresentam determinadas funcionalidades capazes de tratar, prevenir e diagnosticar em conjunto com os profissionais da saúde.

O seu uso seja totalmente benéfico e eficaz para os pacientes, influenciando diretamente no diagnóstico.

Podemos considerar um software clínico como dispositivo médico?

Um software clínico oferece recursos que são capazes de otimizar rotinas diárias em clínicas e consultórios, de modo que agilizam processos e otimizam o tempo gasto neles. Ou seja, softwares clínicos podem auxiliar na prevenção, no diagnóstico e no tratamento dos pacientes.

Segundo a Anvisa, são considerados dispositivos médicos sistemas de processamento de imagens com fins diagnósticos, isto é, softwares capazes de utilizar as imagens anexadas ao prontuário de pacientes a fim de diagnosticar e tratar os pacientes de maneira efetiva e muito mais rápida.

Além disso, são considerados dispositivos médicos até aplicativos de celulares cujo benefício seja diretamente ligado aos pacientes.

Isto é, softwares capazes de utilizar as imagens anexadas ao prontuário de pacientes a fim de diagnosticar e tratar os pacientes de maneira efetiva e muito mais rápida. 

Além disso, são considerados dispositivos médicos até aplicativos de celulares cujo benefício seja diretamente ligado aos pacientes. 

Se considerarmos que um dispositivo médico é responsável por auxiliar no diagnóstico dos pacientes, podemos, então, presumir que um software médico seja capaz de desempenhar esse papel.

Para isso, atendendo às necessidades de cada clínica ou consultórios para auxiliar no diagnóstico rápido e efetivo de cada paciente.

Logo, um software clínico pode ser utilizado como dispositivo médico, pois age como agente externo individualmente em auxílio para a prevenção e tratamento de cada paciente. 

Alguns recursos podem ser úteis na relação entre médico e pacientes intermediados pelo uso de tecnologias. Veja abaixo quais são estes recursos:

CID-10

O CID-10 (Classificação Internacional de Doenças) tem o objetivo de padronizar por códigos todas as doenças e outros problemas ligados à área da saúde. 

Você tem ideia de que o CID-10 é uma ferramenta que disponibiliza – rapidamente – para os profissionais da saúde a classificação da OMS para determinado diagnóstico?

Possibilitando rapidamente que esse paciente possa iniciar seu tratamento, de maneira que facilite e otimize o tempo, o que aumenta a produtividade dos médicos, além de impulsionar a uma melhor qualidade de vida do paciente.

Com o diagnóstico mais rápido e preciso, há grandes chances de aumentar a expectativa de melhora deste indivíduo, promovendo um tratamento rápido e mais humanizado. 

Integração MEMED

Um ótimo recurso que, além de otimizar o tempo gasto em consultas, possibilita ao paciente uma maior eficácia no tratamento disponibilizado pelo médico.

 

A Integração MEMED é uma ferramenta de prescrição online, em que o profissional da saúde dispõe de todos os medicamentos possíveis para prescrever aos seus pacientes.

Sendo assim, O MEMED facilita a relação entre médicos e pacientes, pois traz para o paciente e o profissional da saúde a posologia, além disso, a farmácia mais próxima do endereço de sua clínica.

Como também traz a bula do medicamento automaticamente, da mesma forma, faz, também, pedidos de exame. Outra funcionalidade útil é a ferramenta de envio gratuito da prescrição por SMS para o paciente.

Laudos Médicos

Um laudo médico é utilizado a partir de um resultado de exame, em que um médico especialista descreve detalhadamente os resultados que constam no exame, tanto como suas variações e possíveis alterações presentes no resultado com base em parâmetros estipulados de acordo com a sociedade de medicina. 

Hoje já é possível contar com a telemedicina para emissão de laudos médicos, assim, o diagnóstico do paciente será mais rápido, já que o médico que solicita o exame terá a resposta de sua solicitação entregue de maneira totalmente online.

Com o armazenamento em nuvem, podendo acessá-la de qualquer lugar, a qualquer momento, de um local conectado à internet. 

Sendo assim, o paciente realiza o exame em qualquer local de sua escolha,  laudo será enviado ao médico através do armazenamento em nuvem, reduzindo significativamente o tempo gasto deste processo. Tudo intermediado pelo uso da tecnologia.

Deste modo, o paciente tem um diagnóstico mais efetivo e rápido; o médico que investiga o caso tem a resposta rapidamente. 

Pensando nisso, poder prescrever o tratamento daquele paciente com alta precisão, garantindo, então, que o profissional da saúde tenha mais tempo para assegurar um atendimento de qualidade para aquele paciente em questão. 

Anamneses

A opção de armazenar a evolução do paciente sempre que ele compareça às consultas, é uma ferramenta indispensável quando pensamos na forma como os pacientes devem ser atendidos, visto que a qualidade do atendimento é o que garante que este paciente volte à sua clínica. 

Deste modo, com a opção de manter essas informações armazenadas em nuvem; de forma completamente segura, sem que esses dados estejam correndo riscos, o trânsito dessas informações também possibilitam aos médicos total acesso aos dados armazenados, de modo que o diagnóstico possa ser mais rápido e preciso.

Processamento de imagens para fins de diagnósticos

Contar com um software clínico com o recurso de processamento de imagens, como o Feegow Clinic, é um recurso que se torna indispensável quando falamos sobre dispositivos médicos.

 

Portanto, anexar imagens direto ao prontuário dos pacientes facilita no diagnóstico e também na prevenção, sendo assim, pode-se anexar inúmeras imagens e compará-las a fim de diagnosticar e investigar a fundo o melhor tratamento possível para cada paciente individualmente.

Gostou do nosso conteúdo? Separei mais alguns temas que podem te ajudar a dar um Up na sua clínica ou consultório. Vamos lá?

1. Como escolher o melhor software de gestão para a minha clínica?Como escolher o melhor software de gestão para a minha clínica?

2. Qual o melhor software médico para a minha clínica?

3. Tecnologias que podem ajudar a rotina de um médico.

Perguntas Frequentes:

O que é Dispositivo Médico?

O Dispositivo Médico é uma ferramenta tecnológica responsável por auxiliar os profissionais da saúde no diagnóstico, prevenção e cuidado do paciente. Pode ser equipamentos tanto físicos, como também os softwares médicos.

Softwares para clínicas são dispositivos médicos?

Os dispositivos médicos são responsáveis por ajudar clínicas e consultórios na prevenção de doenças. Após a regulamentação da Anvisa, podemos considerar um software clínico como dispositivo médico pois auxilia os profissionais de saúde no dia a dia de uma clínica médica. 

Qual o melhor dispositivo para laudos médicos?

Os dispositivos médicos, por serem responsáveis em auxiliar o médico no dia a dia, também podem ajudar na emissão de laudos, tanto presencialmente quanto à distância. Nesse sentido, você pode contar com softwares médicos, como o Feegow, para escrever seus laudos em segurança.

Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação!