indicadores-para-clinicas

Como fazer a análise de indicadores financeiros para clínicas?

Ponto de partida para quem busca aumentar sua receita e ainda otimizar a gestão do seu negócio, a análise dos indicadores financeiros para clínicas deve ser feita periodicamente para antecipar problemas e identificar novas oportunidades. 

Essa é uma dúvida muito comum na administração de clínicas e consultórios. Descubra tudo sobre o assunto e melhore a sua gestão com base em dados 

Se você já passou pela situação de não saber quanto a sua clínica está gastando no fim do mês, consegue entender a importância dos indicadores financeiros para clínicas. 

Seja você um gestor experiente ou um médico que soma a função de cuidar dos pacientes e do próprio negócio, o desafio é o mesmo: todos estão em busca de uma gestão de alta performance. 

Sem a orientação correta, saber o que e como analisar pode se tornar um grande problemaMas não é nenhum bicho de sete cabeças. 

Neste post, apresentamos os mais importantes parâmetros de análise financeira para clínicas e a melhor forma de utilizá-lono seu negócio. 

4 indicadores financeiros para clínicas que você precisa conhecer!

Para alcançar uma boa gestão financeira é fundamental ter atenção a estes númerosLembre-se, os dados são seus melhores amigos na hora de tomar uma decisão para o seu negócio.

1. Ticket médio

Você sabe qual é o ticket médio do seu negócio? Para clínicas, o ticket médio pode ser relacionado ao número de atendimentos realizados. 

Em outras palavras, o ticket médio é o valor médio dos serviços prestados durante determinado períodoUm mês, por exemplo. 

Com esse indicador, que é essencial para entender o desempenho do seu negócio e da sua equipe, você monitora a precificação das suas consultas e procedimentos. Assim, você pode determinar se as atividades e transações estão sendo vantajosas e gerando lucro. 

Não é raro ver profissionais de saúde, que realizam um grande volume de atendimentos, com a sensação de que trabalham muito e ganham pouco. Certamente, o ticket médio de atendimentos está abaixo do ideal 

Isso significa que, após cobrir os custos e despesas relacionados aos atendimentos, o valor que sobra é muito pouco para tanto esforço. 

Lembre-se! A precificação dos procedimentos realizados deve levar em conta o perfil de cliente e os recursos utilizados para sua execução 

Na prática, o ticket médio da sua clínica é calculado da seguinte forma:   

-> valor do faturamento / volume de atendimentos 

Colocando em números, faça da seguinte forma: 

O valor da soma de todos os atendimentos, seu faturamento do mês, aqui, como exemplo, será de R$60.000 dividido pelo número de atendimentos, que será de 200 por mês.  

-> O cálculo será R$60.000 / 200 = R$300 

Repare que você pode ter consultas e procedimentos de valores diferentes. Ou seja, um de R$180, outro de R$380Não se preocupe, o ticket médio leva isso em conta e lhe mostra o valor médio de todos os atendimentos.

2. Margem de Contribuição

margem de contribuição é um indicador financeiro que traz para o administrador, em dados reais, o valor que sobra de cada atendimento realizado para identificar se, mesmo após os descontos, é possível obter lucro. 

O Sebrae explica o termo da seguinte forma: 

Margem – “porque é a diferença entre o valor da venda (preço de venda) e os valores conhecidos por custos variáveis e despesas variáveis da venda. 

Contribuição  porque representa em quanto o valor das vendas contribui para o pagamento das despesas fixas e também para gerar lucro. 

É possível pensar nesse indicador com base em dois momentos: antes do procedimento ser realizado e após a sua realização. 

Por exemplo, toda vez que você atende um paciente, é aplicada uma pequena quantidade de toxina botulínica. Antes do procedimento ser realizado, a sua clínica tem despesas com a compra deste material. Ou seja, este valor entrará no cálculo da margem de contribuição. 

O segundo momento é o pós-atendimento, em que a sua clínica precisa se preocupar com os impostos e o repasse médico.  

Em síntese, essas são as principais despesas relacionadas à execução desse procedimento. Para saber se, mesmo com esses gastos, a sua clínica está gerando o lucro, você precisa conhecer sua margem de contribuição. 

Antes de seguirmos, você deve entender a diferença entre custos variáveis e despesas variáveisAfinal, eles são a base do cálculo da margem de distribuição. 

– Custos variáveissão aqueles que ocorrem esporadicamente e estão ligados diretamente à queda ou ao aumento no número de atendimentos. 

Além do mais, os gastos com o consumo de energia e água também podem ser classificados como custos variáveis se estiverem relacionados diretamente com a prestação de serviço. 

– Despesas variáveisenquanto as despesas são os gastos que você tem para manter a sua clínica funcionando, mas que não se relacionam diretamente com o seu produto, como os impostos e o comissionamento dos seus colaboradores, que variam de acordo com os atendimentos de cada período. 

Agora que você já sabe identificar os custos e as despesas variáveis, veja como encontrar a margem de contribuição de um atendimento de um jeito bem simples: 

-> Valor dos atendimentos  (custos variáveis + despesas variáveis) x 100 

Digamos que o valor do procedimento é de R$300. Para que esse procedimento aconteça você tem um custo de R$90 por aplicação da toxina botulínica.  

Além disso, é acordado entre clínica e profissional de saúde, um repasse médico de 30% em cima do valor desse procedimento. 

De receita, são R$ 300. Os custos variáveis são de R80Para o repasse médico são R$90 

Vamos ao cálculo? 

-> R$300 – (R$80 + R$90) = 130. A sua margem de contribuição unitária será de R$130 

3. Lucratividade

indicador de lucratividade mostra os ganhos da sua clínica em relação aos serviços prestados, ou seja, as consultas e procedimentos médicos. 

Este número mostra se os atendimentos geram receita o suficiente para cobrir seus custos e despesas.  

Você deve entender que nem todo valor que entra é efetivamente da sua clínica, visto que há gastos com mão de obra, materiais, equipamentos e muito mais. 

Isso significa que o valor recebido é utilizado para custear o processo que possibilitou a aplicação de Botox no cliente.  

O cálculo é feito da seguinte forma: (lucro líquido / receita bruta x 100). Sendo que a receita bruta é todo o valor recebido sem descontos. Já o lucro líquido é tudo aquilo que sobra para a sua clínica depois dos descontos, como os custos e despesas variáveis, que já explicamos no item anterior 

Para ficar ainda mais simples, digamos que receita bruta da sua clínica é de R$100 mil/mês 

Nesse mesmo período, os custos com o salário, equipamentos e outras despesas somaram R$80 mil/mêsOu seja, o lucro líquido foi de R$20 mil.  

O cálculo será feito da seguinte maneira: (R$20.000 / R$100.000 = 0,2 x 100 = 20). A lucratividade da sua clínica é de 20%.

4. Rentabilidade

A rentabilidade costuma ser confundida com lucratividade, mas tem um propósito bem diferente.  

Aqui, o objetivo é ver em quanto tempo o seu negócio retornará o investimento que você fez para abri-lo.  

Ainda pode ser usado para calcular em quanto tempo uma nova filial, ou uma expansão irá pagar o investimento feito 

Este indicador é indispensável se você busca se relacionar com investidores. 

Para calcular a rentabilidade deve-se levar em conta o (lucro líquido / investimento) x 100. 

Imagine agora que você investiu R$1.000.000 na abertura de uma nova filial. Ao fim do primeiro ano de operação, você conseguiu lucrar R$150.000.  

-> o lucro líquido do seu negócio foi de R$150.000/ano. 

-> o investimento feito foi de R$1.000.000  

-> R$150.000 / R$1.000.000 = 0,15 x 100 = 15%  

Dessa forma, a rentabilidade do seu negócio neste período foi de 15%. Assim, se o ritmo se mantiver, você sabe que demorará, em média, de a 7 anos para recuperar todo o investimento feito. 

Indicadores financeiros para clínicas: saiba como utilizar!

Agora que você já conhece alguns indicadores financeiros para aplicar na gestão da sua clínica, é preciso colocá-los em prática. 

mais importante é entender que números na tela não vão mudar a sua realidade, mas já te dão uma boa visão do que está acontecendo na sua clínica. O que você faz a partir desses indicadores é o que faz toda diferença. 

– Saiba identificar pontos de melhoria 

O primeiro passo é fazer uma análise cuidadosa dos números, comparando-os com o que você vê acontecer no seu dia a dia. Destaque o que vai bem e o que vai mal. 

– Crie planos de ação  

Para manter o que está funcionando e melhorar os índices ruins, trace planos de ação claros. É aqui que a mágica começa a acontecer. 

– Sem meta não vai funcionar 

Planos de ação precisam ter metas claras e quantificáveis. Afinal, você precisa de dados para entender se sua ação foi ou não bem sucedida. Para isso, recomendamos a metodologia de metas SMART (específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais). 

– Defina responsáveis 

Caso você tenha colaboradores ao seu lado, conte com a ajuda deles. Defina responsáveis pelos planos de ação. Assim você divide o trabalho e a equipe se engaja na evolução.  

– Mantenha a regularidade 

Os indicadores financeiros para clínicas precisam ser analisados com frequência. Assim você garante que as evoluções estão acontecendo, antecipa eventuais problemas e ainda identifica potenciais oportunidades.   

– Use a tecnologia 

Hoje, os softwares de gestão clínica disponibilizam relatórios financeiros completos. Ou seja, você tem informações precisas na palma da mão, que podem ser acessados a qualquer momento. Economia de horas e horas de trabalho. 

Perguntas frequentes:

Como utilizar os indicadores financeiros em clínicas?

O mais importante é saber identificar pontos de melhorias e fazer uma análise cuidadosa dos números, comparando-os com o que você vê acontecer no dia a dia. Lembre-se de destacar o que vai bem e o que vai mal. 

Qual a importância dos indicadores financeiros?

Os indicadores financeiros são essenciais para melhorar os resultados da sua clínica, afinal, com base em dados concretos fica mais fácil decidir os caminhos mais adequados a se seguir. 

Por que utilizar os indicadores financeiros na minha clínica?

Porque é através deles que você pode saber quanto a sua clínica fatura no fim do mês. O importante é identificar oportunidades de melhoria e crescimento financeiro como as que os indicadores financeiros podem trazer. 

Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação!