dados-do-paciente

Dados digitais em clínicas: como garantir a segurança de dados médicos?

Você sabia que o paciente também já é digital? O que você tem feito para proteger os dados do paciente? Continue a leitura e fique por dentro de tudo!

Antes de qualquer coisa, a proteção de dados do paciente em clínicas é essencial para garantir a segurança das informações passadas pelos seus pacientes. 

Além disso, clínicas e consultórios já são digitais, e isso inclui os seus pacientes e os dados de saúde. Ou seja, a transformação digital chegou com tudo!

Certamente, isso não seria diferente para médicos e demais profissionais de saúde, né?

Mas, se você ainda não conhece a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei nº 13.079/2018) e a lei sobre sistemas informatizados que guardam o prontuário do paciente (Lei nº 13.787/2018), este post é para você!

Afinal, essas informações serão indispensáveis para a nossa conversa sobre dados digitais para clínicas, pois existem consequências jurídicas e éticas relacionadas a elas. 

Mas, não se preocupe. Continue a leitura que, neste post, você encontra tudo o que precisa saber sobre dados digitais e como assegurar a proteção de dados do paciente em sua clínica ou consultório!

Vamos lá?

Qual a importância dos dados digitais em clínicas?

Como você já deve saber, digitalizar a sua clínica ou consultório é o que te fará sair na frente da concorrência. Com isso, um fato importante surge: como proteger os dados médicos?

A princípio, vivemos na era da informação e garantir a privacidade, segurança e sigilo das informações apresenta-se como respeito aos Direitos Humanos.

Ou seja, proteger os dados médicos, antes de tudo, é proteger também o seu negócio, já que a lei fala sobre como as empresas podem usar os dados de seus clientes. Desse modo, esse cenário também se aplica a clínicas e consultórios.

Certamente, o que você precisa se atentar é ao vazamento dessas informações, que podem gerar uma multa. 

Um dado importante é que, mesmo sendo uma lei promulgada em 2018, sua vigência começa em 2020, ou seja, as empresas no ramo de saúde já devem estar preparadas para as implicações legais que essa lei pode ter.

O que é a LGPD e dados do paciente?

Apesar de já estar em vigência, algumas clínicas e consultórios podem não estar adequados à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

A LGPD tem, como princípio fundamental, o respeito à privacidade, à inviolabilidade e aos direitos humanos.

Diante de uma sociedade digitalizada como a nossa, nada mais importante do que garantir a segurança dos dados de cada pessoa. 

Por conta disso, a LGPD está diretamente relacionada com a saúde digital do paciente. O que inclui o uso do prontuário eletrônico e a prescrição médica digital.

Como garantir a segurança dos dados do paciente?

Com tanta informação, você pode estar com dúvidas por onde começar a alinhar o seu negócio com as novas exigências, mas, não se desespere, não é tão difícil quanto parece.

Você pode contar com algumas ferramentas para te ajudar nesse processo. Isso inclui um software de gestão clínica, já que com o armazenamento em Nuvem, garante-se a segurança e sigilo dos dados médicos. 

Além disso, arquivos em Word, Excel ou até mesmo em papel não asseguram a inviolabilidade dessas informações, visto que não contam com um sistema de criptografia e segurança de ponta. 

Já os sistemas médicos contam com essa tecnologia totalmente segura!

Nesse sentido, com os dados do paciente em nuvem, você consegue acessá-los de qualquer lugar, apenas com os seus dados pessoais, por exemplo, e-mail e senha. 

Sendo assim, ainda é possível solicitar o backup desses dados, mas lembre-se de que como são suas responsabilidades, escolha um sistema médico de confiança!

Além disso, uma informação muito importante é a de que esses dados do paciente são acessados somente por profissionais com permissão para tal.

Gostou do nosso conteúdo? Então dá uma olhada nos materiais que eu separei logo abaixo! Eles vão te ajudar a melhorar ainda mais a performance do seu negócio!

  1. O que é backup de dados e como fazer o da sua clínica?
  2. Saúde Digital no Brasil: fique por dentro desta estratégia!
  3. Receita Digital: descubra como usar a prescrição online seguindo as normas do CFM.

Perguntas frequentes:

Como garantir a segurança dos dados médicos?

Você pode contar com algumas ferramentas para te ajudar nesse processo. Isso inclui um software de gestão clínica, já que com o armazenamento em Nuvem, garante-se a segurança e sigilo dos dados médicos.

Quais são as vantagens do armazenamento em nuvem para clínicas?

Com os dados em nuvem, você consegue acessá-los de qualquer lugar, com os seus dados pessoais, como e-mail e senha. E mais, ainda é possível solicitar o backup desses dados, mas lembre-se de que como são suas responsabilidades, escolha um sistema médico de confiança!

Qual a importância do backup para clínicas?

Como você já deve saber, as informações dos seus pacientes devem ser sagradas para a sua clínica. Pensando nisso, o backup torna-se a maneira mais segura para preservar todos esses dados. E o melhor, é tudo digital!

Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação!