Como fazer um relatório médico em 3 passos!

Para fazer um bom relatório médico, é essencial que conste, além dos dados do paciente, informações do profissional de saúde, como também não deve-se esquecer do nome completo e do código de registro do profissional que elaborou o documento.

Se você já passou pela situação de precisar fazer um relatório médico e não saber por onde começar, continua a leitura, este post foi feito pensando especialmente em você!

Não é novidade que o relatório médico está presente no dia a dia de profissionais da saúde, afinal, é um documento muito solicitado pelos pacientes para obtenção de benefícios sociais.

Documento de extrema importância, pelo fato de ser solicitado em perícias médicas, é essencial que o profissional a preenchê-lo saiba exatamente o que fazer para que a análise do médico perito seja eficiente e ajude o seu paciente.

Antes de qualquer coisa, entender a diferença entre todos os documentos médicos também é importante para o preenchimento correto de um relatório. 

Essa situação pode gerar muitas dúvidas sobre como preencher um relatório médico ou o que é preciso constar no documento. Diante da necessidade de entender a melhor forma de fazer um relatório médico, separei algumas dicas para você!

Neste post, você vai encontrar:

  • Como fazer um relatório médico eficiente;
  • Qual a diferença de um laudo para um relatório;
  • Qual a diferença entre relatório e parecer médico.

Continue a leitura e saiba como fazer o relatório médico eficiente para os seus pacientes. Vamos lá?

 

Como fazer um relatório médico eficiente?

Para todos os tipos de documentos presentes na rotina de um médico, não podemos esquecer do nome completo do profissional que elaborou o documento, como também o código de registro do profissional.

Seguir um exemplo padronizado de relatório pode te ajudar a otimizar o tempo gasto nos atendimentos também, criar um modelo padrão e deixar pré-preenchido em seu computador ou em um software de gestão para clínicas, reduz-se o tempo que seria gasto preenchendo essas informações manualmente.

Para ser efetivo e ajudar o seu paciente, um relatório precisa ser detalhado e constar os seguintes dados:

  • Nome do médico solicitante;
  • Registro do profissional;
  • Nome completo do paciente;
  • Data de nascimento, endereço;
  • Descrição do atendimento médico.

Qual a diferença de um laudo para um relatório?

Você deve estar em dúvidas sobre a utilização de um laudo médico e de um relatório, mas não se preocupe! Os dois documentos são muito utilizados em rotinas médicas, entretanto, não representam a mesma coisa. Quer entender o porquê?

A principal função de um laudo é registrar o resultado de um exame médico, ou seja, quando o paciente realiza um exame, o médico precisa laudar esse exame para que o paciente retorne ao consultório com o resultado em mãos.

No laudo médico é necessário constar as seguintes informações:

  • Nome completo do paciente;
  • Nome e endereço do local onde o exame foi feito;
  • Nome do médico solicitante;
  • Data de realização do exame;
  • Justificativa para a solicitação do procedimento;
  • Conduta e descrição detalhada do exame;
  • Hipótese diagnóstica;
  • Informações adicionais sobre o paciente, como idade, peso, altura, etc.

O relatório é um documento técnico, geralmente utilizado para solicitações de benefícios junto ao INSS. Sendo assim, conforme o código de ética médica, é um direito do paciente solicitá-lo e um dever do médico atendê-lo.

Assim, o relatório é derivado do atendimento médico, desse modo, não representa o diagnóstico em si.

 

Qual a diferença entre relatório e parecer médico?

A principal diferença entre relatório e parecer médico é o peso judicial. Como dito anteriormente, o relatório médico está relacionado com a descrição técnica de um atendimento, portanto, não é usado para fins de diagnóstico.

O parecer médico tem relação judicial, ou seja, é um documento de registro do atendimento médico, mas tem peso jurídico.

Durante a sua rotina médica é possível que se depare com todos esses tipos de documentos, portanto, entender a diferença entre cada um deles pode te ajudar a elaborar um relatório mais efetivo.

 

Veja 3 passos para fazer o seu relatório médico!

  1. Utilize um software de gestão para clínicas: a automação dos processos faz a rotina em clínicas ser mais eficiente e rápida. Então, crie padrões de relatório utilizando um sistema de gestão para clínicas e consultórios!
  2. Padronize um modelo personalizável: o padrão aumenta a assertividade e ainda otimiza o trabalho do médico, portanto, crie modelos de relatório que você possa personalizar, ou seja, trocar o nome, adicionar mais informações, entre outros.
  3. Entenda a diferença entre os documentos médicos: o último passo, mas não menos importante, é entender para que serve um relatório médico e como diferenciá-lo de um atestado, por exemplo. Assim, no momento em que você começar a fazer o seu, as chances de acerto serão ainda maiores.

Gostou do nosso conteúdo? Que tal dar uma olhadinha nos temas que eu separei a seguir 🔥:

  1. 10 dicas para a redução de custo de uma clínica;
  2. 5 dicas para fortalecer o SAC da sua clínica;
  3. Saiba o que é preciso para melhorar reputação da sua clínica.

Perguntas Frequentes:

O que é um relatório médico?

É um documento de extrema importância para o paciente, pois é solicitado em perícias médicas. Consiste em um relato do atendimento médico, mas sem fins de diagnóstico.

Qual a diferença de um laudo para um relatório?

O laudo é responsável por dar um diagnóstico ao paciente, ou seja, o laudo médico é um documento que visa encontrar a melhor conduta terapêutica para o paciente. 

Para que serve o relatório médico?

O relatório médico é um documento exigido para fins periciais. Assim sendo, o paciente pode solicitá-lo ao médico para apresentar em organizações públicas, a fim de solicitar benefícios sociais.