como fazer receita digital

A receita médica no formato digital vem se tornando cada vez mais frequente na vida do paciente e do médico. Veja os tópicos principais saiba como fazer a sua! 

A receita médica digital nada mais é do que a evolução do modelo tradicional, aquele papel entregue em consultório, para um totalmente digital, que não só reduz custos como também oferece muitos benefícios para quem a utiliza. 

Com o crescimento das consultas online, a prescrição digital passou a ser muito mais utilizada. Por isso, uma dúvida passou a ser recorrente: como fazer uma receita digital? 

Diante do cenário de pandemia, ocorreram diversas mudanças na área da saúde. Uma delas foi a autorização do atendimento a pacientes a distância, a telemedicina. 

Para que a assistência médica seja completa e eficiente, o seu paciente pode receber uma prescrição sem sair de casa através de e-mail ou de aplicativos de mensagens. 

Se você chegou até aqui, deve estar se perguntando como colocar em prática, respeitando as regras estabelecidas pelo Governo Federal e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Mas calma. Respira!  

 Fiz questão de colocar neste post dicas valiosas para você começar a prescrever online e de forma segura! 

O que é a receita digital?

Como o próprio nome já diz, receita digital é a prescrição médica que você costuma entregar ao paciente em consultório, só que em outro formato  

Neste novo formato, uma prescrição online pode ser emitida através de um software médico e/ou um prontuário eletrônico que disponibilize esse recurso. 

De acordo com a Portaria nº 467 do Ministério da Saúde, publicada em 20 de março de 2020, a receita digital é um documento que pode ser encaminhado para o paciente em padrão PDF 

Além disso, para que a receita digital seja validada pelo farmacêutico na hora que o seu paciente for comprar o medicamento, você deve ter um certificado digital credenciado pelo ICP-Brasil

Importante: Esse certificado precisa estar em modelo que seja A3, token ou cartão.  

Como validar a receita médica digital?

Para validar a receita digital é muito simples, pois o Governo Federal disponibilizou um portal de validação desse documento. Assim, você pode validar seus documentos digitais sem complicações.   

Essa facilidade ocorre graças a uma parceria entre o governo brasileiroInstituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Conselho Federal de Farmácia (CFF). 

Através desse processo simplificado, seus pacientes e os farmacêuticos podem verificar a autenticidade do documento, como por exemplo, identificar se a assinatura na receita é mesmo do médico que prescreveu.  

Mas não é só isso, a validação da assinatura verifica até se o médico tem registro profissional ativo e está habilitado para prescrever os medicamentos.  

E mais, você também pode não só emitir uma receita digital como também validar seus atestados, relatórios médicos e solicitações de exames com o uso do certificado digital. 

Como funciona a receita médica digital?

Antes de tudo, este modelo de prescrição digital dispensa o uso do papel e funciona da seguinte maneira: o médico atende o paciente e pode emitir a receita médica de qualquer lugar conectado à internet.  

O receituário ficará armazenado na Nuvem e pode ser acessado tanto pelo médico quanto pelas farmácias assim que o paciente for buscar os seus medicamentos.  

Para isso, uma dica de ouro é utilizar um software médico integrado com a plataforma MEMEDAssim, você traz mais agilidade para a rotina da sua clínica, afinal, a MEMED é líder na emissão e dispensação de receitas digitais.  

Existe diferença entre receita digital e receita digitalizada?

Sim! Há uma diferença entre os esses tipos de receita eletrônica.  

A primeira preenche todos os requisitos do receituário em papel, porém em meio eletrônico e assinada digitalmente com certificados digitais.  

A segunda contém os mesmos elementos da receita de papel, no entanto, não possui a integridade e veracidade que são imprescindíveis a documentos na área da saúde.  

Acontece que a receita digitalizada não é amparada legalmente pelo judiciário brasileiro, mas isso não diminui o seu uso, que é mais comum do que pensamos.  

Se você já utiliza a prescrição eletrônica ou costuma fotografar ou escanear uma receita de papel, saiba que essa é uma receita digitalizada que pode ser usada para medicamentos sem controle especial. 

Sobre os receituários de controle especial é sempre bom frisar que eles só podem ser emitidos com um certificado digital.

Regras para medicamentos controlados: o que saber?

Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 357/2020, alterou, de forma temporária, as regras para prescrição e dispensação de medicamentos controlados. 

Por este motivo, fica permitido a entrega remota de medicamentos de controle especial em domicílio do paciente, com o objetivo de que a população evite aglomerações. 

Mas, ainda é necessária a retenção de uma das vias pelo farmacêutico. Assim, a entrega deve ser feita com a retenção de umas das vias da receita de controle especial. 

Além disso, o aumento da quantidade máxima de produtos permitidos é mais uma das mudanças propostas pela resolução.  

Os medicamentos liberados pela Anvisa que podem estar em uma receita online são: 

  • Ansiolíticos;  
  • Antidepressivos;  
  • Anticonvulsionantes; 
  • Antipsicóticos; 
  • controladores de hormônios.  


Ainda de acordo com a ANVISA, a regra só passa a valer para aquele paciente que ainda tiver em mãos a receita, e para receitas que ainda não foram recebidas pelas farmácias. 
 

Gostou do nosso conteúdo? Fique por dentro dos principais temas de tecnologia aplicada à saúde! Vem dar uma olhadinha! 

  1. Como escolher o melhor software médico? 
  2. Qual é o melhor prontuário eletrônico para minha clínica? 
  3. Gerencie filas em clínicas e consultórios e otimize tempo com uso de tecnologias 

 

Perguntas frequentes:

O que é receita digital?

Como o próprio nome já diz, a receita digital é a prescrição médica que você costuma entregar ao paciente em consultório, só que em outro formato. Esse é um documento que pode ser encaminhado para o paciente em formato de PDF, por e-mail e/ou WhatsApp.  

A farmácia é obrigada a aceitar um receituário digital?

Não é obrigatório a adesão do receituário digital para farmácia e médicos. Mas, por recomendação do Ministério da Saúde e de outros órgãos da área de saúde, aceitar as receitas digitais traz mais garantia de segurança e inviolabilidade dos dados.  

Quais cuidados devem ser tomados para evitar fraudes com receitas digitais?

Antes de entregar os medicamentos ao paciente, o farmacêutico confere se a receita traz todas as informações exigidas, como o nome do paciente e os nomes dos medicamentos. Verifique, também, a autenticidade do documento utilizando o validador do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI). 

Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação!