Categorias
Tecnologia para clínicas

10 motivos para aderir à telemedicina

O tema está em alta, mas a dúvida permanece para alguns: “por que eu deveria aderir a telemedicina?”. Neste post eu te dou 10 motivos. Confira!

Ultrapassamos a marca de três meses de pandemia. E, com toda a loucura e mudança que a crise do novo Coronavírus causou, vieram também importantes alterações na forma de oferecer atendimento médico. 

Organização Mundial da Saúde declarou o estado de pandemia oficialmente no dia 11 de março, poucos dias depois, no dia 19 do mesmo mês, chegou a confirmação de que o CFM decidira reconhecer o uso da telemedicina. 

Desde então muito se fala sobre o assunto, afinal é um tema muito abrangente e que ainda gera dúvidas para o profissional de saúde, para pacientes e para quem trabalha na área. 

E esse artigo é para te ajudar resolver sua dúvida quanto à utilização e te dar de bandeja 10 razões definitivas para aderir à telemedicina. Vamos nessa?

1- Seu atendimento não para nem durante uma pandemia

Uma pandemia, situação de emergência mundial, um caos. A saúde a primeira e mais afetada. Essa situação não é algo que a gente espere em circunstâncias normais, né?! A última vez que o mundo passou por uma pandemia, por exemplo, foi entre 2009 e 2010 quando houve surto de H1N1 ou gripe A. 

Pois a Covid-19 veio nos mostrar que pode acontecer algo nessas proporções quando menos esperamos. E aí você se pergunta: como atender se meus pacientes não podem sair de casa?

A telemedicina te ajuda! Como já é sabido, com ela, o atendimento remoto fica facilitado, estruturado e com bom índice de aproveitamento.

Bom para o médico, que não precisa deixar de atender; bom para o paciente, que não fica sem auxílio médico. 

2- Você garante assistência sempre o seu paciente

Falando em não deixar pacientes sem atendimento médico, chegamos ao segundo motivo para ter telemedicina. 

Para além da fase de isolamento social, a telemedicina permite que clínicas e consultórios garantam assistência em todas as ocasiões. Desde um momento de quarentena até momentos em que a modalidade ajuda com acompanhamento de tratamentos. 

O que nos lembra de mais um porquê para fundamentar a importância da telemedicina na rotina dos dias atuais de clínicas e consultórios. 

3- Comodidade para pacientes

Chegamos, então, ao terceiro item: comodidade!

Por que não pensar em todo o bem-estar do paciente, inclusive no que é confortável e cômodo para ele?

A telemedicina permite que o atendimento seja feito de forma personalizada nas mais diversas ocasiões.

Se você precisar realizar uma consulta apenas de retorno? Se for um cenário em que o paciente precisa ir, por exemplo, cinco vezes ao mês fazer acompanhamento? 

Por que não oferecer a possibilidade de uma consulta de retorno online? Por que não tentar diminuir a ida do paciente de cinco para três vezes?

Com a telemedicina essas pequenas ações podem ser feitas e atribuir um grande diferencial na experiência do seu paciente no trato com a clínica.  

4- Tem toda a segurança para dados 

“Ahh, mas não confio em usar os dados do paciente pelo computador, as coisas que ele me fala, as informações confidenciais…”, você pode pensar.

Mas é aí que está o engano! Ao utilizar a telemedicina oferecida por um sistema de gestão médica oficial e aprovado pelo Conselho Federal de Medicina, através do certificado SBIS-CFM, você tem toda a segurança possível!

Está tudo dentro da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, alguns softwares ainda possuem certificações SSL, que garantem confidencialidade ao criptografar todos os dados inseridos e transmitidos no sistema.

Caso você ainda não tenha um software de gestão clínica e queira saber como escolher um, aqui temos o material perfeito para te ajudar nessa escolha. 

5- É possível prescrever a distância 

Ao realizar uma teleconsulta, o médico pode prescrever tratamentos e medicamentos mesmo que esteja a quilômetros de distância de seu paciente. 

Essa pode ser uma ajuda muito importante em casos que um paciente faz acompanhamento contínuo e precisa renovar sua receita para uso de algum remédio essencial, por exemplo.

Nestas situações, o profissional de saúde pode prescrever através da telemedicina utilizando também o recurso de assinatura digital. 

➡ Dá para entender melhor como funciona na prática aqui! 

telemedicina sem custos

 

6- Uso de laudos a distância

Outra grande facilidade que a telemedicina proporciona é em relação à emissão e leitura de laudos.

Com o teleatendimento, é possível realizar a consulta para leitura de laudos de forma remota, o que simplifica, e muito, para o paciente, que não precisa se deslocar para entender o que está escrito em seu resultado de exame.

Já falamos sobre o funcionamento de laudo a distância por aqui, no blog, vale conferir

7- Alcance de pessoas em qualquer lugar do Brasil

Um dos pontos de maior discussão quando assunto é telemedicina, inclusive, antes mesmo da necessidade de uso por conta da pandemia de Coronavírus, é justamente a possibilidade de alcançar pessoas em todos os cantos do Brasil, do Oiapoque ao Chuí.

Um médico que esteja no Rio de Janeiro pode oferecer serviços a um paciente que esteja no Norte do país, um psicólogo que trabalhe na Bahia pode atender um paciente de Santa Catarina, e por aí vai. 

Expandindo, assim, tanto o seu alcance de público quanto àsas possibilidades do paciente que busca o atendimento mais compatível com sua necessidade. 

8- Ampliação da rede de atendimento

Ainda quando falamos sobre a abrangência que pode-se ter com a telemedicina, temos mais uma vantagem em seu uso.

Como a cobertura é maior, amplia-se também a rede de atendimento, podendo levar a medicina a localidades antes mais difíceis de chegar.

Locais longe dos grandes centros, com acesso complicado, que necessitam de atendimento em especialidades que possam não ter por perto.

A telemedicina é uma solução para esses contextos, levando atendimento médico através de acesso à internet, sem necessidade de deslocamento.  

9- Facilita o acesso de pacientes a especialistas 

O item anterior me lembrou este item!

Acesso a especialistas em certos casos pode ser complicado, seja porque é uma condição muito específica que precisa de um tipo de profissional pouco encontrado ou até pelo quadro já citado neste texto de morar longe dos grandes centros. 

Quanto mais profissionais de saúde de referência em seu âmbito de trabalho aderirem à telemedicina, mais fácil será o acesso dos pacientes a eles. 

10- Auxilia na troca de informações entre profissionais de saúde 

Por último e, com certeza, não menos importante, a telemedicina também é responsável pela aproximação dos próprios médicos e profissionais de saúde.

As plataformas de videoconferência utilizadas para as teleconsultas também podem, e devem, ser utilizadas para que os profissionais troquem informações.

Muitas vezes há mais de um médico realizando o acompanhamento de um paciente, por vezes um médico pode encontrar algum detalhe que queira discutir com o outro, e a telemedicina também ajuda neste sentido.

E esses são os 10 motivos para você aderir à telemedicina. Olha que ainda tem mais, esses foram apenas alguns!

Se já definiu que quer aderir, aproveite e comece agora mesmo. Caso ainda tenha dúvida, dá um confere em outros posts aqui no blog em que abordamos o assunto, você não vai se arrepender!

 



Categorias
Tecnologia para clínicas

Telemedicina: como funciona a tecnologia?

O que dizem sobre a telemedicina? As dúvidas sobre as teleconsultas ainda existem e ouvir de quem já teve contato com a novidade pode ajudar a saná-las. Vamos lá?


O assunto tem sido falado e comentado em muitas rodas de conversa. Seja de especialistas da área médica, ou de pessoas que já fizeram uso da tecnologia. 


Aqui mesmo, no Blog Feegow, já abordamos a temática por algumas vezes. Duas delas, que você pode acessar agora, provavelmente serão muito úteis:


O que é Telemedicina?

Telemedicina na Prática: aprenda como aplicar a tecnologia no seu dia a dia


Mas, retornando ao ponto deste artigo, sabe-se que ouvir o que dizem sobre a 

telemedicina de alguém com conhecimento quando você mesmo não sabe tanto assim sobre determinada temática traz muito mais segurança, né?! 


Por isso, o intuito deste post é contribuir para que você, nosso leitor, entenda a visão de uma das partes mais importantes no processo: o paciente.


Aqui, o foco principal é o que dizem sobre a telemedicina. Em um trabalho de pesquisa e entrevista, trazemos essa perspectiva tão importante para o uso desta tecnologia.


Como é a experiência dos pacientes?

 

Nós conversamos com quatro pessoas que tiveram experiências com teleconsultas nas últimas semanas e a seguir você pode conferir. As entrevistas foram com Juliana Lima, Daniela Mazur, Roberta De França e Thayná Silva. 


O primeiro ponto a ser abordado é sobre a satisfação do paciente, se é o tipo de consulta que passa segurança para o consultado ou não. Quanto a isso, entre as opiniões de nossas entrevistas, os posicionamentos pró são superiores aos contra.


Thayná e Daniela fizeram tudo pelo plano de saúde e ambas concordaram em relação à praticidade e eficiência de suas consultas.


“Fiz pelo plano da empresa que trabalho e não tenho do que reclamar. Os médicos foram bem atenciosos”, afirmou a primeira. 


Daniela foi a fundo na análise de sua consulta e aproveitou para fazer uma comparação entre sua teleconsulta e uma realizada com o pai. Explicando que no segundo caso  “a empresa se adaptou ainda melhor ao conceito de teleconsulta e agora eles mandam o link de programa de videoconferência que é mais profissional e a câmera e som são melhores do que o WhatsApp, então a consulta do meu pai foi ainda mais tranquila”.


Confira a fala na íntegra:

 

“Minha teleconsulta foi muito boa, no mesmo dia em que entrei em contato com o plano de saúde, a empresa responsável pelas teleconsultas me ligou e marcamos o horário também para o mesmo dia. Houve, nessa primeira ligação, uma triagem para eles terem uma noção do meu problema para poderem passar ao médico que iria me atender. 


Na hora marcada, o médico me ligou por vídeo no WhatsApp e conversou comigo, ele foi muito atencioso. Como era difícil ver o meu problema (que era na garganta, um início de infecção), a câmera não tinha como alcançar tão bem a imagem, ele me perguntou muitos detalhes da situação pra ter certeza do diagnóstico. 


No final ele me receitou remédios, me enviou a receita por email e pediu para eu marcar novamente em alguns dias caso meu estado não melhorasse. Acabou que os remédios e as recomendações dele (um tipo específico de gargarejo, soro no nariz e descanso absoluto) fizeram efeito perfeitamente, então me curei e não precisei retornar para uma segunda teleconsulta.

 

Contudo, por mais que essa consulta tenha sido de total sucesso, a que meu pai realizou há menos tempo foi ainda melhor, a empresa se adaptou ainda melhor ao conceito de teleconsulta e agora eles mandam o link de programa de videoconferência que é mais profissional e a câmera e som são melhores do que o whatsapp, então a consulta do meu pai foi ainda mais tranquila. A médica dele tirou bastante tempo para conversar e observar o caso dele. Foi ótimo.”


Roberta é mais uma do grupo das que gostaram bastante da realização de sua teleconsulta. Segunda ela, a consulta “foi rápida e objetiva, bem satisfatória”. Diferente do caso da nossa quarta entrevistada, Juliana. 


Na visão da Juliana, que foi atendida em uma sessão de terapia, “durante a consulta havia pequenos momentos de silêncio devido a falta de costume do vídeo, o que causou um leve constrangimento, ou situações em que nós interrompemos com falas e ficou algo perdido”.


Ela ainda nos explicou um pouquinho da questão técnica, frisando sua teleconsulta foi feita pelo WhatsApp. E falou um pouco da sua relação com o espaço físico no caso de terapias.


“Acabou com uma sensação de vazio. Eu me sinto acolhida na sala da terapeuta acho que pelo ambiente relaxante, as luzes e talvez isso a deixe mais propícia também”, contou.


Quanto à questão da necessidade do contato presencial, com espaço físico e tudo, a especialidade e o problema de momento podem ser fatores preponderantes. 


Neste sentido, a paciente Juliana, voltou a frisar que para a questão específica da terapia, pode existir uma necessidade maior do contato presencial.


“O contato presencial para questões psicológicas, ao meu ver (psicólogo e acredito que psiquiatra também), precisa do ambiente e do clima de um consultório. Como se aquilo me recebesse melhor e assim a gente pudesse se comunicar melhor também. Inclusive, durante a vídeo, mesmo falando, me peguei olhando pro relógio no medo de ser ou muito rápido ou muito longo”, afirmou. 


Já Daniele, ao ser perguntada se acredita que o atendimento médico virtual seja satisfatório, destacou que o caso vai ditar a necessidade do momento.


“Existem casos que apenas com equipamentos específicos que o médico conseguirá dar o diagnóstico correto. Mas em casos mais simples, como gripes, resfriados e pequenas infecções, a câmera de um computador ou de um celular dão conta do serviço para o médico poder fazer sua observação correta”, posicionou-se. 


Para Thayná, o contato presencial ainda se faz fundamental, mas há também vantagem na telemedicina


“Acredito que o presencial seja o ideal. Mas, por outro lado, a praticidade do teleatendimento, facilitaria a vida no dia a dia mais corrido”, afirmou. 


No caso da Roberta, ela trouxe à pauta uma questão muito importante que pode ser resolvida com a opção de atendimento remoto.


“Nesse meu caso, onde o próximo passo seriam os exames, achei ótimo não ter que sair de casa apenas para ter encaminhamentos”. 


E o pós pandemia? Qual a opinião das entrevistadas em relação à utilização da telemedicina depois que a vida estiver normalizada e todos puderem retornar às ruas e ao convívio físico? E qual seria a preferência delas, consulta presencial ou online?


O que dizem sobre a telemedicina?
Vamos às respostas para nossas duas últimas perguntas!

Feegow: Você acha que após a normalização da situação, com a população podendo voltar a circular na rua, a consulta online vai continuar a ser utilizada?


Juliana: Acho que vai continuar, mas em pequenas quantidades. Acredito que a teleconsulta agora está funcionando com motivo emergencial e sempre haverá pessoas com falta de tempo ou situações em que precisa de algo mais urgente, buscando atendimento por vídeo porque é realmente mais prático e viável no ponto de vista de você ir a um lugar, aguardar longo período numa agenda, chegar lá e se deparar com atrasos. 


Acho que o agora vai ajudar a trazer a prática que os médicos precisam e mostrar para essas pessoas que é possível. Você vê, eu marquei uma terapia às pressas e consegui. 


Algo que jamais consegui no presencial.


Daniela: Olha, eu espero que sim. O ambiente médico é perigoso em geral, às vezes 

é melhor ficar em casa do que se colocar em uma situação de pronto-socorro, por exemplo. 


É importante que as consultas presenciais existam, mas seria excelente que existissem as online também. Há muitas pessoas que moram em lugares que o transporte público é limitado ou mesmo possuem dificuldade de deslocamento em razão de alguma deficiência ou algo do tipo, então o atendimento online poderia facilitar a vida dessas pessoas em casos mais simples de saúde. Todo mundo pode pegar um resfriado e precisa de atendimento, mas nem todos têm a mesma facilidade de chegar até um médico ou pronto-socorro.


Roberta: Acho que poderia ser utilizado, sim.


Thayná: Eu acho que não. Mas confesso que gostaria para algumas especialidades. 


Feegow: No dia a dia normal, você escolheria fazer uma consulta online ao invés da presencial se houvesse as duas possibilidades?


Juliana: Por causa da minha experiência sobre o ambiente ser importante, presencial. Mesmo que demorasse como comentei antes. A online seria sempre uma segunda opção.


Daniela: Com certeza! Especialmente depois dessas duas experiências positivas que tive, eu no mínimo me utilizaria mais desse recurso para ter uma noção da necessidade de me expôr a um ambiente conturbado como o de um hospital. 


Além disso, tantas vezes fui ao médico e a consulta foi basicamente uma conversa (a alergista, por exemplo, é sempre assim), então por que não ser online? Até para o profissional de saúde poderia ser positivo, ele poderia atender de sua própria casa, sem precisar se deslocar pela cidade até seu consultório. É como eu disse, há muitas ressalvas, mas esse método pode ajudar muito e pode ser uma alternativa essencial para o novo mundo em que viveremos pós-pandemia.


Roberta: Se não houvesse a necessidade de se olhar o corpo ou apalpar, acho que prefiro o online. No meu caso, foi cardiologista. Procurei por apresentar dor de cabeça pertinente e pressão arterial elevada.


Thayná: Dependendo do tipo de consulta, eu faria online. Eu gostei da praticidade do atendimento.


Categorias
Tecnologia para clínicas

Telemedicina na Prática: aprenda como aplicar a tecnologia no seu dia a dia

Esta tecnologia é um dos assuntos mais em alta na medicina atualmente, mas ainda há muitas dúvidas de sua aplicação. Saiba aqui como usar na rotina de clínicas!


Uma das temáticas mais em voga atualmente quando o assunto é atendimento médico são as teleconsultas. E neste artigo vou simplificar o processo para você!


Seja na boca dos profissionais da área ou da população brasileira que está precisando aprender sobre e entender do que se trata para usar em suas necessidades de consultas, a telemedicina tem sido um assunto muito falado. 


Não à toa, as buscas pelo termo no Google saltaram exponencialmente!

Aqui, no blog, nós já temos um super post sobre telemedicina. Onde falei sobre origem da tecnologia, sobre questões legais, vantagens, possibilidades de aplicabilidade e por aí vai. 

Clica para ler que o material está bem legal!

Agora chegou o momento de falar um pouco sobre como funciona a Telemedicina na prática. E, para isso, vou usar o exemplo do Feegow Clinic, ok? Então, vamos lá!

O primeiro passo para atender via telemedicina é ser usuário de um software que tenha esse recurso disponível. 


Aqui é bom lembrar que durante a pandemia, o Feegow Clinic está disponibilizando o recurso de telemedicina de forma gratuita para quem é cliente! Então, vale a pena dar uma conferida!

Voltando ao passo a passo, após ter a plataforma para realizar suas consultas, é preciso ter em mente que é necessário possuir alguns outros itens.


O Certificado Digital válido em território nacional é um deles. Isso porque é através desta certificação que o médico irá usar sua Assinatura Digital para, então, assinar documentos como prescrições, atestados e pedidos de exames. 


Algo importante a ser destacado neste caso é que este certificado é individual, ou seja, cada profissional de saúde precisa possuir o seu próprio. Portanto, atenção!


Dando prosseguimento à fala sobre o que é necessário para iniciar o atendimento remoto, chegamos à parte que diz respeito ao equipamento fundamental para execução da operação.

 

E é bem simples, tanto médico quanto paciente precisam apenas ter um dispositivo com câmera e microfone testados e em bom funcionamento, além de uma boa conexão de internet. 

Pronto! Tendo estes itens, já pode começar a atender!

Mas aí você vai querer saber como funciona na hora crucial, no momento de realmente realizar o atendimento. Por isso, nosso próximo tópico vai explicar como fazer.

E é mais intuitivo do você imagina! O pontapé inicial é efetivar a configuração do recurso dentro do software.

➡ Quero lembrar mais uma vez que neste artigo estou utilizando o Feegow Clinic como exemplo. Logo, tenha sempre em mente que em outros softwares podem ter diferenças de usabilidade. 


Após ter a funcionalidade configurada e ativa na licença, você vai seguir o tutorial de realização de procedimentos e agendar o paciente de forma natural, seguindo a metodologia do sistema.

Ao agendar o paciente, você irá preencher os dados do mesmo com muita atenção para não haver erros, será a partir destes dados cadastrados que ele terá acesso à consulta! E guarde essa informação, vou retomar o assunto acesso do paciente mais à frente.

A partir daí, os passos a seguir são bem simples.

No momento da consulta, quando o seu paciente se conectar, ele aparecerá na sala de espera online, e a opção de “Atender Online” em um botão roxo irá ficar visível para você.

Basta, então, clicar neste botão para que seja aberta a ficha do paciente e a janela de conferência para a teleconsulta.

Essa janela vai ficar em menor tamanho para você sobreposta à tela do sistema, assim, você tem acesso às funcionalidades necessárias durante a consulta. 


No andamento do atendimento, você poderá:

✔ usar o prontuário eletrônico;

✔ registrar a consulta para manter o histórico do paciente no formato de linha do tempo;

✔ prescrever medicação;

✔ leitura e análise de laudos;

✔ realizar pedidos de exames.

Lembra que eu falei sobre o acesso do paciente? O Feegow Clinic dispõe de uma Área do Paciente.

Essa área permite que você envie, via WhatsApp, E-mail ou SMS, a confirmação da consulta para o paciente junto com um link para o acesso. Ele se conectará à teleconsulta através deste link e utilizará CPF e Data de Nascimento para entrar. Por isso, é tão importante não haver erros de cadastro.

Gostou de entender um pouco melhor como funciona a telemedicina na prática? Tenha sempre em mente os passos para reafirmar o quanto é simplificado e não tem bicho de sete cabeças. 

Categorias
Gestão para clínicas

Casos de Sucesso Feegow: Policlínica Sítio Cercado

Dois anos de implementação e resultado potente! Veja o feedback do Dr. Flávio do Amaral sobre a relação com o Feegow

Quando decidiu migrar para o Feegow, o Dr. Flávio Alberto do Amaral Porto, responsável técnico pela Policlínica Sítio Cercado, esperava mais organização e evolução no desempenho da clínica.

O resultado esperado veio, ainda melhor, chegou acompanhado de melhora em diversos números relacionados ao atendimento dos pacientes, passando por marcação de consulta, recepção, acolhimento e assistência médica.

Uma detalhe que é primordial para que a visão da Policlínica acerca do uso do Feegow seja positivo passa diretamente pelo acesso à informações básicas para o bom andamento do gerenciamento da clínica.

“As informações são de rápido acesso e o processamento da consulta como um todo, no registro de informações, até emissão de impressos como atestados, requisições de exames e de receituários.”

E por que o gerenciamento de informações é tão importante para a saúde financeira e vitalidade da Sítio Cercado?

“O rápido acesso aos relatórios de atendimentos, no acompanhamento da produção de cada profissional, facilita o controle de repasse financeiro e o recebimento junto aos convênios. Outro ponto é o gerenciamento de entradas e saídas.”

Pensando no retorno monetário, que todo negócio precisa ter para sobreviver e isso inclui também centros de saúde, há um entendimento geral que não nos basta fazer dinheiro, é necessário sistematização para controlar saídas e entradas, dados, gastos, lucros e, assim, manter o dinheiro.

2 anos de parceria com a Feegow | 60% menos cancelamentos e remarcações | Alta de 80% na repescagem de faltosos e desmarcados

Texto: Aumento do número de consultas e procedimentos realizados significa crescimento de receita. Sendo assim, não tem como fugir, apelar para funcionalidades e estratégias que te possibilitem manter a agenda cheia sem perder a qualidade do seu atendimento e a percepção positiva do seu paciente é essencial.

O Feegow também age nessa necessidade e a para a Sítio Cercado tem sido eficiente. E quanto a isso, o Dr. Flávio é categórico:

“A rapidez do sistema Feegow e perfil intuitivo faz com que tantos as atendentes quantos os profissionais possam manipular de forma mais célere, evitando brechas na agenda tanto de consultas quanto de procedimentos.”

Os números comprovam o sucesso dessa parceria, a diminuição do número de cancelamentos de horários marcados na agenda gira em torno dos 60%, enquanto o retorno de pacientes faltantes e reagendamentos de desmarcados chega à casa dos 80%.

O sistema Feegow vai além do software por si só. Para funcionar e trazer resultados trabalhamos com uma organização que também leva em conta o atendimento e suporte aos clientes. Temos, então, corpo técnico dos dois lados trabalhando para melhores soluções para a clínica.

“Por sanar dificuldades prévias que se tinham com outros sistemas utilizados até então, com o Feegow, houve uma melhora substancial, evitando retrabalho, permitindo otimizar o tempo dos profissionais, técnicos e dos atendentes, diminuindo a fadiga mental e o estresse físico.”

O rendimento tem sido extremamente proveitoso ao longo dos últimos dois anos. Podemos ver isso através das afirmações de avaliação do Dr. Flavio, mas é sempre bom ter em mente que podemos e devemos melhorar.

“Há sempre melhorias a se realizar, e com o canal sempre aberto da Feegow, ouvindo e questionando o usuário sobre as dificuldades encontradas no dia a dia, a tendência é sempre trabalhar num nível de conforto muito além da maioria dos sistemas presentes no mercado”, finalizou Flávio nos dando a nota 9 como parecer final.

Categorias
Gestão para clínicas Tecnologia para clínicas

Casos de Sucesso Feegow: Alba Saúde

Como o uso de um software clínico pode garantir redução de problemas com agenda, crescimento de performance e inovação em gestão. Confira!

A Alba Saúde iniciou seus trabalhos em 2008 e vem crescendo ao longo dos anos. Desde 2017, vem conseguindo saltos em diversos aspectos de gestão e performance. Muito desse resultado passa pelo início da utilização de um software de gestão clínica, o Feegow Clinic. 

No início de sua história, a Alba tinha apenas uma unidade em São Conrado. Com projeção de chegar a um número de 13 muito em breve, atualmente são cinco clínicas no Rio de Janeiro e uma operação gigantesca. 

O uso de um software de gestão médica eficiente deu força e base para que este processo de atendimento pudesse ser realizado com precisão e qualidade. 

Paulo Granato, sócio-administrador do empreendimento, deu o panorama de como a gestão de agendas é primordial no atual momento das clínicas. 

“Com o aumento do número de unidades em 2017,  foi muito importante a entrada da Feegow e, principalmente, da Agenda Múltipla. Antes, nós só conseguíamos enxergar uma unidade por vez. Através da Agenda Múltipla, a gente consegue pesquisar, por exemplo, uma agenda de ginecologia da semana independente da unidade onde este paciente vai ser atendido. Esse foi um recurso muito importante para nós.”  

São mais de 10 mil consultas por mês e um número de 1 milhão pacientes em sua história, com a parceria com a Feegow representando papel importante. 


15% de marcações feitas com Agendamento Online | 75% de aumento nas confirmações de consultas | + de 10 mil consultas por mês | 1 milhão de pacientes já passaram pela Alba

E, para atender a esse número volumoso de pacientes, a Alba precisou deixar as formas manuais de atendimento para trás. Foi com a utilização de um dos recursos do Feegow Clinic que a clínica aumentou o percentual de confirmações de consultas de 40% para 70%, um crescimento de 75%. 

“Nós não conseguíamos confirmar mais do que 40% das nossas agendas com a tentativa de confirmação manual. E, através da confirmação automática, essa taxa de de sucesso na confirmação passou de 70%.”

A história de sucesso, principalmente no que tange ao relacionamento com o paciente, passa pela troca constante entre da Alba com a equipe de tecnologia e inovação da Feegow. 

“Diversos recursos que já estavam na cabeça e a gente vinha tentando implantar há tempos, a gente tem conseguido com a Feegow em um trabalho de parceria e numa evolução constante. A gente tem um contato muito próximo e eles são muito proativos em criar soluções para o nosso funcionamento e isso me deixa muito satisfeito.”

A Alba atingiu um patamar seguro no mercado e cravou sua marca no pensamento do público alvo, tendo se tornado o tipo de clínica que amigos indicam para amigos. Isso faz com que o quantitativo de atendimentos seja cada vez maior e a satisfação com o Feegow Clinic também. 

Em cinco clínicas, mais de 10 mil consultas são realizados por mês. Ainda há o valoroso número de 1 milhão de pacientes atendidos desde a inauguração da primeira unidade. 

Quanto ao Feegow Clinic, Paulo Granato é categórico: 

“Já indiquei pra muita gente. Feegow, pra mim, é 10!”

Perguntas frequentes:

O que é um software médico?

Basicamente, um software médico é um programa para computadores responsável por auxiliar na organização e gestão de clínicas e consultórios, como, também, em outras áreas da saúde.

Como um software médico pode ajudar?

Com ele, o dia ganha em facilidade; as atividades de médico e profissionais de saúde passam por diferenciações que agregam valor ao atendimento; os processos de faturistas e administradores passam a ter ainda mais precisão com a competência técnica de cada um aliada à utilização da tecnologia inovadora.

Qual a importância da agenda médica para clínicas?

A agenda é um recurso importante para manter a organização de clínicas e consultórios. Por ela é possível acompanhar os agendamentos dos pacientes, garantindo um maior controle e diminuição de erros.

Categorias
Gestão para clínicas

Operadoras de Saúde: como melhorar a performance e o atendimento

Com o crescimento exponencial das clínicas populares, entre outras questões de gestão, o que as operadoras de plano de saúde precisam para aumentar seus resultados? Vamos descobrir!

Muitas dúvidas podem surgir sobre o que é uma operadora de plano de saúde e como utilizá-las para melhorar a performance no seu atendimento. Por isso, a otimização da gestão é importantíssima. Reduzir gastos, melhorar o atendimento, atrair novos clientes são alguns dos pontos que precisam de atenção neste processo.

Crise financeira, desemprego, e saúde pública deteriorada. Este é o cenário que alterou os rumos da saúde privada no Brasil.

Foi neste contexto que as clínicas populares passaram por um boom e se firmaram no mercado de assistência médica.

O fato, que é ótimo para democratização do acesso à saúde, acabou também sendo benéfico para a concorrência de forma geral, já que faz com que as operadoras de plano de saúde busquem a melhora do seu serviço para não perder espaço no mercado.

Pensando nisso, a otimização da gestão é importantíssima. Reduzir gastos, melhorar o atendimento, atrair novos clientes são alguns dos pontos que precisam de atenção neste processo.

Para realmente conseguir êxito, a gestão eficiente de uma operadora de saúde precisa de concentração redobrada nos seguintes itens:

Atenção Primária à Saúde (APS)

Deixar de lado procedimentos e acompanhamento preventivos da saúde do paciente nunca é uma boa ideia para nenhum dos envolvidos: operadora, cooperado e beneficiário.

Isto porque os tratamentos que visam a prevenção diminuem riscos de doenças graves nos pacientes e ajudam a diminuir custos para operadoras de plano de saúde.

Organização de atividades administrativas

Uma operadora de saúde tem 1001 itens para verificar em seu administrativo.

São muitos cooperados, milhares de beneficiários, gerenciamento financeiro, relacionamento com o cliente, e por aí vai.

E é de extrema importância ter tudo isso sob controle. Essa organização pode ganhar ares de perfeição com uma sistematização dos processos.

Esta ordenação ajudaria, por exemplo, no cadastro e credenciamento de médicos, atendimento nos postos de assistência, aumento no número da carteira de clientes, evolução da receita, crescimento do faturamento e, no final de tudo, na melhora dos resultados financeiros.

Gestão de contratos para operadoras de plano de saúde

Neste caminho da organização gerencial, é preciso se atentar aos contratos de planos com beneficiários e cooperados.

Ter os planos individuais, familiares e coletivos empresariais sistematizados com os detalhes daquilo que eles oferecem e classificar os cadastrados em cada um ajuda a evitar possíveis falhas, o que pode representar aprimoramento no atendimento, além de reduzir custos.

Melhoria no atendimento de Operadoras de Plano de Saúde

Um fato importante é que existem muitas reclamações acerca de planos de saúde.

Em estudo divulgado pelo governo brasileiro em 2015, dados mostram que naquele ano mais de 508 mil reclamações foram feitas tendo como pontos principais os problemas com agendamento, rede credenciada, autorização do plano, falha na cobertura, entre outros.

Para alcançar o patamar ideal de assistência e acolhimento é necessário ter cuidado com esses pontos e, principalmente, dedicação para otimizar os processos a fim de aperfeiçoá-los.

Atenção e alinhamento às regras da ANS

O tópico anterior nos faz lembrar que atender ao modelo padrão da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) deve ser sempre uma das prioridades das operadoras de plano de saúde.

Existem exigências da instituição que possuem obrigatoriedade, o não cumprimento das mesmas sujeita as operadoras de plano de saúde a possíveis multas e/ou suspensões.

A ANS realiza, inclusive, uma avaliação de tributos e padronização de índices do setor, o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), anualmente.

É através do IDSS que a agência federal fiscaliza a qualidade dos serviços prestados e o cumprimento ou não das regulamentações.

Integração de informações (RES)

São muitas informações! O risco de perder dados, de cruzamento errado de elementos deve ser mínimo. Neste sentido, um sistema de gestão deve possuir recursos que permitam alinhamento e base cadastral de clientes com sistema da operadora, suporte ao diagnóstico, informações integradas, segurança e confiabilidade dos dados.

Gestão tecnológica

Por falar em sistemas em gerenciamento médico, chegamos a um tema primordial.

Os softwares de gestão são fundamentais para gerir muitos processos e detalhes, no caso das operadoras de plano de saúde não é diferente.

O software ideal deve, prioritariamente, dispor de recursos que auxiliem o administrador de uma operadora de saúde a cuidar de todos os itens citados nos tópicos anteriores,.

É preciso também ir além, possuindo:

➡ Prontuário certificado pelo SBIS-CFM;
➡ Assinatura digital;
➡ e-CPF;
➡ Ferramentas de agendamento online e agenda interna para controle de absenteísmo;
➡ Recursos para controle da sinistralidade. O compartilhamento de informações clínicas do paciente e o compartilhamento de laudos são essenciais;
➡ Integração total de informações para autorização de procedimentos e consultas, permitindo controle de glosas.

Todos os pontos abordados até aqui são aqueles com os quais a atenção deve ser redobrada, mas ainda há outros assuntos a serem trabalhados para uma gestão eficiente, que garante boa performance e desenvolvimento, além da garantia de bom atendimento ao fator principal de toda essa equação, o paciente.

Como costumamos informar nos artigos publicados no Blog Feegow, não há fórmula mágica para alcançar o sucesso, a gestão perfeita ou o desempenho ideal, mas ter atenção a pontos importantes é um grande passo para se destacar no mercado e seguir com boa performance apesar das mudanças acontecem de tempos em tempos.

 

Gostou do nosso conteúdo? Que tal conferir esses outros temas que eu separei especialmente para você?!

  1. 5 dicas para fortalecer o SAC da sua clínica;
  2. 10 dicas para a redução de custo de uma clínica;
  3. 8 erros de gestão de estoque que podem prejudicar sua clínica.

Perguntas frequentes:

Como a organização de atividades administrativa ajuda as operadoras de saúde?

Uma organização com uma sistematização dos processos ajudaria, por exemplo, no cadastro e credenciamento de médicos, atendimento nos postos de assistência, aumento no número da carteira de clientes, evolução da receita, crescimento do faturamento e, no final de tudo, na melhora dos resultados financeiros.

Qual a importância da gestão de contratos para operadoras de saúde?

Ter os planos individuais, familiares e coletivos empresariais sistematizados com os detalhes daquilo que eles oferecem e classificar os cadastrados em cada um ajuda a evitar possíveis falhas, o que pode representar aprimoramento no atendimento, além de reduzir custos.

Como a integração das informações ajudam as operadoras de saúde?

São muitas informações! O risco de perder dados, de cruzamento errado de elementos deve ser mínimo. Neste sentido, um sistema de gestão deve possuir recursos que permitam alinhamento e base cadastral de clientes com sistema da operadora, suporte ao diagnóstico, informações integradas, segurança e confiabilidade dos dados.

Categorias
Gestão Financeira

Fluxo de Caixa: essa ferramenta vai impulsionar minha clínica?

Entender e acompanhar os valores que entram e saem da sua clínica através de um fluxo de caixa pode mudar a performance do seu negócio para a melhor.

Não é novidade para ninguém! Na gestão de um negócio, seja ele qual for, o controle do departamento financeiro ditará até onde é possível crescer. Neste caminho para o sucesso, o Fluxo de Caixa é muito mais do que um detalhe, é item extremamente essencial.

O setor de finanças é o coração de uma boa administração e o primeiro passo para manter sua saúde em dia é entender a importância do capital de giro. Ele é a representação de como anda sua organização financial, através dele é possível descobrir e entender detalhes importantes do andamento anterior e projetar o futuro. 

Entretanto, só é viável ter esse dado de forma precisa com um bom e ordenado Fluxo de Caixa. Este artigo traz para você dicas de otimização para sua clínica, a fim de auxiliar no seu crescimento e alcance de resultados cada vez mais positivos. 

Antes de tudo é necessário ter a consciência de quais dados são fundamentais para que esta conta seja feita com eficácia, ou seja, qual a composição do Fluxo de Caixa. 

É preciso inserir e registrar todos os pagamentos que são feitos e recebidos com detalhes, isto é, incluir:

– Recebimento de valores à vista;

– Parcelamentos de consultas e tratamentos, caso sua clínica tenha esta opção para os pacientes;

– Contas pagas, com detalhamento de pagamentos feitos em apenas uma vez e a prazo;

– Previsões de gastos e entradas de valores. 

Pensando de forma simplificada, o Fluxo de Caixa é o resultado da subtração de valores a pagar das cifras a receber. E, olhando assim, aparenta ser uma tarefa muito fácil de se cumprir, mas você pode ser surpreendido com percalços que, apesar de muitas vezes parecerem bobos, podem ser determinantes para possíveis erros na conta final de cada mês. 

Existem muitas formas de trabalhar este assunto com auxílios luxuosos, como é o caso de planilhas pré-montadas em que você deve apenas preencher com os dados da sua clínica ou de seu consultório. Desta forma, a atenção redobrada se faz necessária apenas com os lembretes de sempre atualizar o arquivo.

 

Como utilizar o fluxo de caixa na administração da minha clínica ou de meu consultório?

Essa é a dúvida que paira na cabeça de administradores do setor. E ela pode ser respondida com alguns benefícios oriundos apenas da organização adquirida quando se utiliza uma planilha para Fluxo de Caixa.



 

Fluxo de caixa ajuda na diminuição de despesa?

Quando se tem ideia de qual destino o dinheiro que entra em caixa está tendo, a tomada de decisão em situações de compra é mais fácil. O que isso quer dizer? Quer dizer que o entendimento dos momentos onde podem ser feitas economias é facilitado. Assim, os administradores são capazes de definir situações em que se pode realizar economias significativas, resultando em diminuição das despesas mensais. 

Vamos a algumas vantagens:

Não comprometimento do lucro

Ao possuir a visão 360 do negócio, principalmente no que tange à explicação do item anterior, o lucro não é comprometido. Isso porque não haverá gastos extras e/ou não esperados de forma constante, o que pode diminuir o lucro previsto sempre que acontece. Com o domínio do Fluxo de Caixa, sabe-se exatamente com o que irá gastar e o que irá ganhar, sendo assim, o lucro fica a salvo. 

 

Auxílio no planejamento de investimentos

 Na realidade, praticamente todos os benefícios estão interligados. Todos eles têm motivos semelhantes e consequências fundamentais. No caso do investimento, é simples. A organização financial permite uma projeção melhor pensada, o cenário perfeito para planejar investimentos. 

Logística ideal para promoções

 Como contamos aqui anteriormente, promoções se tornaram um assunto em alta, seja para oferecer brindes, criar concursos culturais ou realizar baixa de valores de serviços oferecidos. A maioria das ações promocionais tem sido feita através das redes sociais, mas é o setor financeiro quem dita o que é possível fazer ou não. Mais uma vez, o Fluxo de Caixa é grande parceiro ao proporcionar uma conjuntura propícia para promover o melhor para pacientes.

Fluxo de caixa para clínica de fisioterapia é útil?

Sim! Um fluxo de caixa pode ser aplicado a qualquer tipo de clínicas ou consultórios. Não existe limitação em relação ao tipo de negócio, ele ajudará a mensurar a saúde financeira de qualquer empresa.

 

 

Entendimento de quando, e se, é necessário pedir empréstimos

Em alguns momentos, no gerenciamento de negócios, é preciso solicitar empréstimos, aportes que possibilitem expansão da empresa. Isso não é errado, mas é preciso fazer sem comprometer a renda. Em clínicas e consultórios, não é diferente. E o Fluxo de Caixa também é primordial nesta situação e influencia diretamente na decisão de quando fazê-lo.

Negociação de prazos com fornecedor

Também a partir do conhecimento dos números administrativos e financeiros da sua clínica ou consultório, a negociação de prazos com fornecedores é facilitada e mais assertiva.

Com o monitoramento do Fluxo de Caixa para sua clínica, os desempenhos mensais e, consequentemente, anuais tendem a evoluir impulsionando os estabelecimentos a conseguirem seus melhor resultados do ponto de vista gerencial.

Qual é a melhor forma para construir um fluxo de caixa?

Existem diversas formas de se construir seu Fluxo de Caixa. A planilha pode ser executada em uma agenda manuscrita, ou em um arquivo de Excel, assim como em uma tabela no próprio Word para aqueles que não se dão tão bem com o editor de planilhas.

Mas, com certeza, a forma mais simplificada é utilizando um software de gestão de clínica. Nossa dica principal é o Feegow, o sistema do tipo número 1 em recursos do mercado. 

 

Perguntas frequentes:

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é o resultado da subtração de valores a pagar das cifras a receber. E, olhando assim, aparenta ser uma tarefa muito fácil de se cumprir, mas você pode ser surpreendido com percalços que, apesar de muitas vezes parecerem bobos, podem ser determinantes para possíveis erros na conta final de cada mês.

Como montar um fluxo de caixa em clínicas?

Existem diversas formas de construir seu fluxo de caixa. A planilha pode ser executada em uma agenda manuscrita, ou em um arquivo de Excel, assim como em uma tabela no próprio Word. Mas, com certeza, a forma mais simplificada é utilizando um software de gestão de clínica.

O que capital de giro?

Ele é a representação de como anda sua organização financial, através dele é possível descobrir e entender detalhes importantes do andamento anterior e projetar o futuro.

Categorias
Tecnologia para clínicas

O que é Telemedicina?

O recurso que une medicina e tecnologia está em alta no Brasil, por isso resolvemos destrinchar como funciona a telemedicina neste artigo! Vem conferir tudo!

Não é de agora que a Telemedicina é um assunto com grande discussão na área médica, mas é fato que apenas nos últimos dias o termo passou a ser tão procurado, falado e debatido. Tudo por conta da pandemia do Coronavírus e a consequente necessidade de isolamento social e estado de quarentena.

A palavra Telemedicina é formada a partir do prefixo “tele”, que é utilizado em denominações ligadas à distância tais quais “televisão”, “telefone”, “telepatia”, entre outras.

E por que queremos contextualizar você com essa explicação? Porque ela dá o entendimento geral do conceito deste recurso: medicina feita à distância.

Por conta disso, o assunto se tornou polêmico durante um período devido a discordâncias entre especialistas e estudiosos a respeito da ética de se praticar medicina sem o encontro presencial, onde pode-se avaliar o paciente em todos os seus pormenores.

Hoje, entretanto, pôde-se comprovar que em determinadas circunstâncias sua aplicação é necessária e extremamente significativa.

Dessa forma, este artigo foi pensado para para explicar como funciona a telemedicina a favor dos pacientes, grandes interessados em contar com ela em tratamentos, e para profissionais da área médica que ainda tenham dúvidas.

Afinal, é cada vez mais importante que tantas informações sobre este mecanismo inovador sejam disseminadas para que pacientes, médicos e profissionais da saúde de forma geral entendam sua relevância.

A TELEMEDICINA NO MUNDO


O conceito da Telemedicina ganhou força nos Estados Unidos a partir dos anos 50, enquanto no Brasil só começou-se a pensar nela algumas décadas depois e apenas há alguns anos ela teve um boom de popularidade realmente, com o pico tendo acontecido nos primeiros meses de 2020 em decorrência da propagação acelerada da COVID-19.

VANTAGENS ORIUNDAS DA PRÁTICA DA TELEMEDICINA

Para início de conversa, precisamos entender quais são os benefícios que a sociedade pode ter com o uso da Telemedicina, que são os mais diversos.

A grande evolução seria a possibilidade de ampliação da rede de atendimento, isto significaria atender pessoas com diferentes dificuldades de locomoção e também nos lugares mais remotos do país, aqueles longes dos grandes centros e que, por isso, ficam sem acesso facilitado a clínicas, consultórios e hospitais. 

Assim, pacientes de todos os tipos seriam englobados pelas políticas de saúde, inclusive aqueles com situações de imobilidade.

Doenças crônicas e idade avançada, por exemplo, podem ser fatores preponderantes para falta de análise e acompanhamento próximo, a Telemedicina resolveria este problema e  médicos poderiam exercer a função e o dever de atendimento com o auxílio da tecnologia. 

Incluem-se agora às condições problemáticas para o acesso a atendimentos médicos o impedimento de sair às ruas enquanto a pandemia não for contida.

SERVIÇOS QUE PODEM SER OFERECIDOS

✔ Consultas online

A evolução da consulta médica! Não há como substituir o contato presencial com o paciente, mas é uma forma de entender o que o paciente está sentindo e realizar um diagnóstico prévio.

Desse modo, aqueles que não podem comparecer a hospitais, consultórios e clínicas não ficam sem atendimento. 

✔ Reuniões entre médicos

As agendas de médicos são cheias e corridas. Isso não é novidade para ninguém. E a telemedicina tem uma vantagem para este problema. Com ela, é possível realizar reuniões à distância, o que também garante avanço ao setor, já que, assim, pode-se discutir laudos e diagnósticos de forma simplificada e facilitada.

✔ Entrega e leitura de laudos

Para que o paciente não precise se deslocar para entrega de resultados de exames. De forma online, o médico entra, lê e analisa os laudos sem a necessidade de encontro real e físico.

✔ Acompanhamento de tratamento de pacientes à distância

Diversos pacientes passam por tratamentos muito longos, com idas e vindas ao hospital. Como funciona a telemedicina, para que o processo pode ser suavizado com acompanhamento através de dispositivos à distância.

✔ Cirurgias

Uma ideia para o futuro é contar com a telemedicina para cirurgias realizados por robôs remotamente a partir do controle de médicos especialistas. Entretanto, este ainda é um recurso distante de ser democratizado.

 

E A QUESTÃO LEGAL? A TELEMEDICINA NO BRASIL É LIBERADA?


Como já é sabido e citei neste artigo anteriormente, existia no Brasil um imbróglio relacionado à legalidade da telemedicina. Uma corrente de médicos se mostrava contra à sua utilização e ainda há um certo temor em como este recurso pode mudar os rumos da medicina como conhecemos e se a ética médica é mantida ao aderir a telemedicina, contudo, nos últimos meses, ela vem se mostrando imprescindível para passarmos pela crise do Coronavírus.


Sendo assim, o Conselho Federal de Medicina reconheceu a utilização da telemedicina em caráter de excepcionalidade em ofício enviado ao Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta no dia 19 de março de 2020.  


Ainda foi votado na Câmara dos Deputados e no Senado o projeto de lei 696/2020 que libera o uso da telemedicina durante a pandemia de coronavírus no Brasil com o intuito de “desafogar hospitais e centros de saúde com o atendimento de pacientes a distância, por meio de recursos tecnológicos, como as videoconferências”, como dito no site oficial do Senado.


Até o fechamento deste artigo, o texto ainda não havia passado pela sanção presidencial.


Em seu ofício ao ministro Mandetta, o Conselho, com assinatura de seu presidente Mauro Luiz de Britto Ribeiro, afirmou:


“1. Tendo por fundamento que o Brasil já entrou na fase de explosão da pandemia de COVID-19 e que estamos a frente a uma das maiores ameaças já vivenciadas pelos sistemas de saúde do mundo, com risco real de sequelas e mortes na população; 

2. Tendo por fundamento o posicionamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a pandemia e a decretação de estado de calamidade pública pelo Estado Brasileiro; 

3. Tendo por fundamento a situação criada pela propagação descontrolada da COVID-19, que pode ser efetivamente combatida com isolamento social e eficiente higienização e, finalmente; 

4. Tendo por fundamento a necessidade de proteger tanto a saúde dos médicos, que estão na frente de combate dessa batalha, como a dos pacientes; 

5. Este Conselho Federal de Medicina (CFM) decidiu aperfeiçoar ao máximo a eficiência dos serviços médicos prestados e, EM CARÁTER DE EXCEPCIONALIDADE E ENQUANTO DURAR A BATALHA DE COMBATE AO CONTÁGIO DA COVID-19, reconhecer a possibilidade e a eticidade da utilização da telemedicina, além do disposto na Resolução CFM nº 1.643, de 26 de agosto de 2002, nos estritos e seguintes termos;

6. Teleorientação: para que profissionais da medicina realizem à distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento; 

7. Telemonitoramento: ato realizado sob orientação e supervisão médica para monitoramento ou vigência à distância de parâmetros de saúde e/ou doença; 

8. Teleinterconsulta: exclusivamente para troca de informações e opiniões entre médicos, para auxílio diagnóstico ou terapêutico;

9. Toda essa normatização caminha no mesmo sentido do trabalho conjunto realizado por todas as autoridades públicas competentes para se manifestar sobre o tema e ressalta, novamente, o papel do CFM como Autarquia Federal apoiadora das políticas públicas de saúde estabelecidas em prol da população brasileira;

10. Sendo o que se apresenta para o momento, renovamos nossos votos de elevada estima.”

Perguntas frequentes:

O que é telemedicina?

É uma subárea da telessaúde. A grosso modo, é uma ferramenta tecnológica criada para atender pacientes nas partes mais remotas do país. É o encurtamento das distâncias. Promove o acesso à saúde a toda população!

Como atender pacientes através da telemedicina?

Você pode atender seus pacientes através de um software médico que tenha o serviço disponível. Com um software você tem mais garantia de segurança e todas as ferramentas que precisa num mesmo lugar.

A telemedicina no Brasil é permitida?

A telemedicina no Brasil é reconhecida pelo CFM (Conselho Federam de Medicina) no Brasil enquanto a pandemia da covid-19 durar. 

Categorias
Gestão Financeira

Software de gestão para clínicas: por que usar no departamento financeiro?

A utilização de um software de gestão médica pode impulsionar sua clínica e transformar seu setor de finanças.

O departamento financeiro de uma clínica é um dos pilares para uma gestão de alta performance. Sendo assim, uma das principais ferramentas de automatização é o uso de software médico para a gestão financeira de clínicas. Desse modo, ter um software de gestão para clínicas passou a ser imprescindível, principalmente um que cubra todos os processos de gerenciamento médico. 

Organização: essa é uma das palavras-chave para manter o bom andamento de um negócio. São muitas esferas a serem controladas, diversos funcionários a serem geridos, variados processos que precisam de atenção.

Tendo isso em vista, a utilização de artifícios que deixem a rotina mais fácil de ser administrada há de ganhar luz dentro da engrenagem de gerenciamento. Em clínicas e consultórios, a tecnologia se tornou uma grande aliada na resolução dessas questões.

Software médico para a gestão de clínicas é possível?

Nos últimos anos, as evoluções na medicina foram diversas. O atendimento mudou, o diagnóstico evoluiu, e as modificações tecnológicas permitem não apenas o exercício da medicina com mais eficácia e precisão, como também o gerenciamento de clínicas e consultórios acompanhado de boa performance.

Os sistemas operacionais voltados para gestão médica ganham força cada vez mais, tendo como uma das maiores revoluções os softwares, assunto no qual a Feegow foi uma das precursoras.

Ter um software de gestão para clínicas passou a ser imprescindível, principalmente um que cubra todos os processos de gerenciamento médico, como é o Feegow Clinic. Do primeiro contato com o paciente ao fechamento de contas mensais e anuais, passando por controle de processos, monitoramento de estoque, administração de agendas e acompanhamento financeiro.  

Possuir este importante instrumento de organização resulta até em melhoria no cuidado com os pacientes, criando possibilidades de tratá-los com mais dedicação, zelo e carinho. Entretanto, um importante ganho, que merece atenção, é a evolução de performance adquirida através da sistematização do setor de finanças.


Por que contar com um software de gestão na administração financeira de uma clínica ou consultório?

A seguir, vamos expor alguns dos motivos, ou seja, quais benefícios oriundos dessa organização.

1) Redução de custos

De primeira, uma vantagem sentida com a utilização de um software de acompanhamento gerencial é a redução de custos. Este benefício é daqueles que faturistas, analistas de financeiro, administradores e médicos donos de clínicas e consultórios percebem e gostam já no início do emprego do apetrecho.

Aqui é o momento em que você, leitor, pode se questionar como o sistema auxilia nesse sentido e, na verdade, acontece de forma mais simples do que se possa imaginar. Isso porque a contenção destes custos vem da facilidade e agilidade garantidas pelo software, mas quem dita o ritmo é o próprio gestor da área, é a forma como esse profissional vê o plano macro e utiliza as informações dadas pelo software que serão determinantes.

A logística ideal permite que se negocie prazos de pagamentos, que se entenda como o setor financeiro anda, assim, permitindo que reduções sejam feitas. Neste cenário, o software trabalha como agente revelador. Com ele, a visão administrativa passa a ser em um ângulo de 360º, com monitoramento e agrupamento de informações.

Além do exposto nos parágrafos anteriores, o software de gestão é perfeito por centralizar o Fluxo de Caixa da clínica ou do consultório. E, como já dissemos aqui, o controle do fluxo é resolutivo no que tange à redução de custos por permitir o conhecimento da real situação das finanças e, consequente, tomada de decisões mais assertivas.

2) Ganho de espaço físico

Os dias em que diversas pastas, planilhas e documentos ocupavam espaço no seu ambiente ficaram para trás! A tecnologia trabalha a seu favor quando o assunto é reter informações importantes e acompanhar rotinas administrativas.

Com o uso do software de gestão médica, toda a papelada aplicada e manuseada em um passado não tão distante fica disponível e organizada de modo eletrônico, acabando com a necessidade de possuir armários e mais armários para guardá-los.

Assim, é assegurado o ganho de espaço para melhor atender seus pacientes, criar novas e agradáveis mudanças decorativas, além de renovar o ambiente por um todo.

3) Sustentabilidade

Deixar a papelada para armazenar informações tem outro benefício além do ganho de espaço físico, e ele diz respeito ao meio ambiente.

Com essa substituição, do papel pela aplicabilidade do software para guardar dados, quem também ganha é o meio ambiente. Afinal, nesta linha, a economia de recursos naturais utilizados na confecção do papel é significante.

4) Centralização de informações

O abandono da maneira antiga de administração, cheia de papéis, também é importante para que nenhum elemento seja perdido. Isto é, a probabilidade de que algum aspecto de caráter informativo e documental se perca por falta de alinhamento entre a equipe cai para quase zero.

Isso acontece porque todas as informações são guardadas no sistema, evitando qualquer tipo de imprevisto que possa resultar em desvio de documentação em qualquer esfera do atendimento e do armazenamento.

5)  Organização de processos

Em decorrência da centralização de informações, temos também o alinhamento de processos.

Com o software, os métodos de trabalho, atendimento e administração ficam mais organizados e compreensíveis para todos que fazem parte da equipe.

Isso quer dizer que cada um sempre saberá a parte que lhe cabe na engrenagem de organização do setor financeiro e não haverá desalinho de ideia devido à facilidade apresentada pelo sistema.  

6) Cobrança facilitada

O software permite que o pagamento de consultas, tratamentos e procedimentos seja feito de forma rápida, segura e fácil, com integração de nota fiscal eletrônica e parcelamento, caso a clínica possua esta possibilidade.

Além disso, ainda é possível contar com Split de Pagamento, no caso do Feegow, que possui essa funcionalidade em conjunto com a Stone. Neste split, o profissional de saúde recebe a parte dele separada da clínica e conta com repasses automáticos graças à regra de repasse configurada dentro do próprio sistema.

7) Segurança no armazenamento de dados

A utilização de um software de gestão garante segurança na transferência de dados. Através de criptografia, backup e redundância, as informações pessoais de cada paciente, assim como dados de pagamento e do setor financeiro de forma geral estão seguros. No caso de Feegow, tudo isso é assegurado pelos certificados SSL e pela certificação SBIS-CFM.

Como escolher o melhor software de gestão para o setor financeiro da sua clínica ou de seu consultório?

Fique atento a funcionalidades importantes!

✓ Contas a pagar e a receber;

✓ Receitas e despesas fixas;

✓ Geração de repasses simples e de alta complexidade;

✓ Extração de contas e posições;

✓ Rateio de custos;

✓ Controle de cheques recebidos e emitidos;

✓ Gerenciamento de cartões de crédito e débito;

✓ Desconto de materiais utilizados;

✓ Fechamento de caixa;

✓ Plano de contas e centro de custo;

✓ Fluxo de caixa e relatórios de resultados, e previsões financeiras;

✓ Recibos integrados;

✓ Gerenciador de orçamentos e contratos;

✓ Nota Fiscal Eletrônica;

✓ Recebimento de convênios.

Todas as temáticas tratadas até aqui neste artigo resultam em desempenho eficiente e crescimento de resultados. Quer ter isso e muito mais à disposição para o seu gerenciamento? Conheça o Feegow Clinic, software que vai revolucionar a administração da sua clínica.

Gostou do nosso conteúdo? Que tal dar uma olhadinha em outros temas super bacanas que eu separei para você? 🙋

  1. Contabilidade para médicos: como funciona? O que você precisa saber?

  2. O que analisar no faturamento de contas médicas?

  3. O que o departamento financeiro da minha clínica precisa ter?

  4. Como elaborar a precificação das suas consultas?

Perguntas Frequentes:

Um software médico na nuvem é seguro para o meu financeiro?

Se for um software com certificação SSL e SBIS, a resposta é sim! Sempre busque por essas certificações nos softwares médicos.

Quais são as vantagens em ter um software de gestão média na área financeira?

As principais são: redução de custos, ganho de espaço físico, sustentabilidade, centralização de informações, organização de processos, segurança no armazenamento de dados.

É possível gerir todo departamento financeiro de uma clínica com um software médico?

Sim! Dependendo do software que você usar para gerir seu financeiro, você conseguirá ter total controle da área. Com o Feegow é possível!

Categorias
Gestão para clínicas

Gestão de Clínica Médica: como organizar a sua clínica em 3 passos

Qual a maior dificuldade da gestão médica?

A gestão médica é o principal desafio para os profissionais de saúde. Para muitos, uma boa gestão clínica precisa apresentar bons resultados, além de alavancar os lucros da empresa. Entretanto, a gestão médica vai além do financeiro, sendo obrigatória, também, na agenda médica e em outras áreas da sua clínica.

Gerenciar uma clínica é uma atividade que requer habilidades e competências de gestão como acontece em todo negócio.

Muitos profissionais de saúde – especialmente médicos, dentistas e psicólogos – têm relatado suas dificuldades em tornar seu empreendimento mais eficiente, atraente e lucrativo. Isso tem a ver com a capacidade para se conciliar a atividade médica com as ações de um empreendedor.

Os principais problemas enfrentados na gestão médica têm a ver com o absenteísmo, a fidelização dos pacientes, melhoria na eficiência e no controle dos exames e solução de problemas de comunicação entre a equipe.

Para encorajar você a se aperfeiçoar nessa área, veja os três passos que não podem ser esquecidos quando se trata de organizar seu consultório ou clínica.

Levando gestão de clínica médica a sério: 

 

1) Conheça seus pacientes

O foco de um consultório ou clínica é cuidar de pessoas, ou seja, todos os processos devem estar voltados para um atendimento mais humanizado.

Para manter médicos e pacientes conectados e para criar um ambiente mais acolhedor. Para isso, seus pacientes precisam se sentir em casa. Para isso, você vai precisar de um bom controle de agendamento de consultas.

Uma área de recepção bem cuidada e com visual agradável contribui para que seus pacientes se sintam confortáveis. Além disso, quando o pessoal da recepção é bem orientado e age de modo atencioso.

Isso ajuda aos seus pacientes a se sentirem mais acolhidos. Portanto, o ambiente e o relacionamento da equipe demonstram a qualidade da gestão médica. Desse modo, há, também, aqueles problemas comuns em rotinas de uma clínica.

Por exemplo: você sabe quantos pacientes estão na fila de espera para o atendimento? Qual o índice de cancelamentos em última hora? Quais médicos têm vaga para encaixes de emergência? São questões cuja solução envolve um certo esforço de treinamento, planejamento e organização.

2) Controle suas finanças.

Cuide bem do seu dinheiro. Existem algumas práticas comuns que acabam com qualquer plano de gestão, inclusive nos estabelecimentos de saúde. Não misture gastos pessoais e do consultório.

Esse é o primeiro passo para o descontrole e para a falta de apuração de lucros e custos reais.

Você também vai precisar encontrar formas de facilitar o registro, o planejamento e a análise das finanças de seu negócio. E deve se certificar de que sua atividade está realmente sendo lucrativa e se você é devidamente recompensado por isso.

Uma clínica é um negócio e, como tal, precisa de estratégias de gestão financeira adequada.

Como fazer isso? Facilite a criação de índices cadastrando uma base e elaborando planilhas de fornecedores, contas pagas, receitas e faturamento.

Isso ajudará você a saber quanto lucrou, quanto deve reinvestir e o quanto faltou para fechar o mês! São itens essenciais para que todo empreendedor se certifique se sua atividade está dando bons resultados.

3) Treine sua equipe.

Seu pessoal de apoio, principalmente no atendimento ao público, é o seu melhor e mais imediato cartão de visita. Portanto, eles devem estar com mais disposição para atender aos pacientes com respeito e atenção!

Um dos fatores que causam estresse para secretárias e atendentes é a rotina dos registros e controles de agendas, planilhas e relatórios.

Afinal, lidar com prontuários, emissão de guias de convênios e controle de cartão de crédito são algumas das tarefas que promovem desgaste emocional e alteram o humor dos trabalhadores.

Como são atividades que envolvem dedicação de tempo, você vai precisar de um sistema informatizado para auxiliar. Atualmente, o mercado está repleto de programas e softwares que facilitam a vida de uma clínica. Logo, o problema é saber relacionar custo e benefício para que não arranje um problema maior.

Gestão de clínica médica sem complicações?

Lembre-se, se estamos pensando em informatizar a clínica, é bom fugir de coisas complicadas e cheias de exigências de infraestrutura. Quando o assunto é gestão médica, quanto mais simples, melhor.

Pesquise algo online, com tecnologia na nuvem, para facilitar o seu acesso e dos outros profissionais que trabalham com você.

Dica do post: você já sabe a importância de automatizar a sua clínica para garantir uma gestão de clínicas médicas mais eficiente? Clique aqui e baixe gratuitamente o nosso e-Book com dicas para automatizar a sua clínica hoje mesmo!!

 

Gostou do nosso conteúdo? Que tal dar uma olhada em outros temas super bacanas para cuidar da gestão médica da sua clínica ou consultório? 😄

 

  1. Tecnologias que podem ajudar a rotina de um médico;

  2. Como a tecnologia pode ajudar a gerenciar filas médicas?

  3. 4 estratégias para melhorar o atendimento em clínicas;

  4. Como melhorar o desempenho da sua equipe.

Perguntas frequentes:

Como criar uma boa recepção em clínicas?

Uma área de recepção bem cuidada e com visual agradável contribui para que seus pacientes se sintam confortáveis. Além disso, quando o pessoal da recepção é bem orientado e age de modo atencioso, isso ajuda aos seus pacientes a se sentirem mais acolhidos. O ambiente e o relacionamento da equipe demonstram a qualidade da gestão médica.

Como melhorar a gestão médica?

Se estamos pensando em informatizar a clínica, é bom fugir de coisas complicadas e cheias de exigências de infraestrutura. Quando o assunto é gestão médica, quanto mais simples, melhor. Pesquise algo online, com tecnologia na nuvem, para facilitar o seu acesso e dos outros profissionais que trabalham com você.

Qual a importância da tecnologia para a medicina?

Não é segredo que a intenção de se utilizar a tecnologia na medicina é melhorar a qualidade de vida das pessoas. Com tantos avanços, 61% dos médicos utilizam a tecnologia para otimização de consultas e observação de pacientes, além de 38% utilizarem softwares para gestão de tarefas em clínicas.

Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação!